ITS: uma das ameaças para a América Latina, segundo “Intercec Mag”

Traduzido e enviado ao nosso e-mail por Anhagá.

Intercec: Revista de segurança internacional que é responsável por publicar análises sobre ameaças para a segurança nacional, terrorismo e crime, publicou, no final de outubro, o seguinte artigo intitulado Latin America Threatwatch: Terrorist groups and countries facing threat, onde expõe os países e os grupos que representam uma ameaça para a segurança tanto de suas fronteiras como fora delas.

O artigo menciona zonas como Venezuela, Colômbia, México, América Central (El Salvador, Honduras e Guatemala).

Ademais, entre os grupos que para o analista representam uma ameaça estão as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e o Exército de Libertação Nacional (ELN), ambos da Colômbia e o primeiro praticamente empurrado ao desarmamento; o Exército do Povo Paraguaio (EPP), e para surpresa, INDIVIDUALISTAS TENDENDO AO SELVAGEM.

Abaixo está traduzida a informação que nos interessa. Devemos destacar que o analista olha os atos de ITS desde o ângulo de sua profissão, e não a partir de outra perspectiva mais profunda.

Pela propagação da ameaça do eco-extremismo!

Pela conspiração internacional contra a civilização!

Autocrítica, balanço e ação!

_________________________________________________________________________

“Individualistas Tendendo ao Selvagem” é caracterizado como um grupo pan-latinoamericano onde seus militantes operam em grupos independentes. Surgido em agosto de 2011 o grupo defende uma corrente abertamente niilista, anticivilização e “eco-extremista”, chamando à destruição da propriedade, assassinato de cientistas e de qualquer indivíduo que apoie o que ITS vê como domínio da sociedade sobre a natureza, e justificam os danos, inclusive até mesmo a morte de espectadores inocentes. As proclamações e modos de ataque do grupo são inspirados, em parte, no Unabomber.

Embora originalmente estivesse ativo apenas no México, o grupo também reivindicou ataques no Chile e Argentina. Mais recentemente, no início de agosto, em uma publicação de um site afiliado a ITS, o grupo se atribuiu da responsabilidade de um artefato explosivo improvisado detonado em um centro comercial da capital do Brasil, Brasília, pouco antes do início dos Jogos Olímpicos.

A aparente expansão das operações de ITS para o Brasil após ter se estendido para a Argentina e Chile no início deste ano, marcou o maior aumento do alcance de sua “máfia”, em vez de qualquer mudança substancial de sua capacidade.

No caso dos outros países onde ITS opera, com exceção do México, as habilidades de fabricar suas bombas são limitadas, com operações típicas onde houve apenas poucos ataques de pequena escala com artefatos explosivos improvisados ou incendiários que, muitas vezes, falham em detonar adequadamente, salvo exceções. As vezes seus ataques consistem apenas no abandono de bombas falsas ao invés de deixarem explosivos viáveis.

A existência do grupo fez-se evidente em 9 de agosto de 2011 quando se atribuiu da responsabilidade de um ataque com pacote-bomba que feriu a dois professores do Instituto Tecnológico de Estudos Superiores de Monterrey, no Estado do México no dia seguinte. Em seu extenso comunicado reclamando sua responsabilidade, que foi publicado no blog Liberación Total, o grupo realizou críticas específicas consistentes com a investigação em nanotecnologia, citando preocupações sobre esta ciência contra o meio ambiente.

Nesse mesmo dia em que foi emitido o comunicado um segundo pacote-bomba foi desativado pela polícia no Instituto Politécnico Nacional (um artefato com livros), na Cidade do México. (…) Além destes atos, em outro comunicado o grupo se responsabilizou por outros dois pacotes-bombas a um professor em nanotecnologia da Universidade Politécnica do Valle do México, em Tultitlan, Estado do México, em abril e maio. O primeiro acabou ferindo um trabalhador que mexia com manutenção. (…)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s