[ARGENTINA] Segundo comunicado das Garotas Hostis à Civilização: reivindicação de incêndio a um trem

Orgulhosamente divulgamos com profunda cumplicidade a tradução do segundo comunicado das Garotas Hostis à Civilização, desde a Argentina.

Traduzido por Anhangá.

Fogo e terror contra todo o civilizado!

Adiante com os ataques extremistas contra a civilização!
_________________________________________________________________________

20 de fevereiro do ano gregoriano de 2017, e voltamos a atacar. Anteriormente havia sido um miserável carro que ardeu devido o nosso fogo incivilizado, já hoje ele se espalhou a um vagão de trem. Às 21:45 subimos tranquilamente na máquina, observando atentamente a cada detalhe, e com os olhos atentos ao nosso redor deixamos o nosso presente incendiário-explosivo, o qual se ativou de forma exitosa, queimando alguns bancos e danando também a parte lateral e superior da máquina, juntamente com o seu sistema de ventilação. Um veículo da imprensa disse que foi uma falha técnica, como é comum nestes casos, mas NÃO, foi NÓS GAROTAS. Provamos mais uma vez o doce sabor da destruição e isso não poderão arrancar de nós nem com todas as mentiras do mundo.

“Apesar da dor, nos fizeram um favor, ficamos mais ligados quando entendemos a razão” – N.D.

A destruição de suas máquinas é o que chegou a suas vidas como resposta iminente diante do ataque constante que exercem contra a natureza selvagem.

Seus transportes transportam o ser humano sobre a terra devastada e colonizada, convertida em propriedade/cidade, seja a curta ou longa distância. O transportam em distâncias e em velocidades forçadas, falsas, que nosso corpo poderia alcançar naturalmente. Transportam a multidão cidadã, levando-a a uma cotidianidade funesta, levando-a a seus centros de domesticação, seja o trabalho ou qualquer ponto do cemitério cinza (cidade). São as responsáveis, assim como todas as máquinas, pela destruição da natureza selvagem, promovendo a artificialidade que infecta a terra, representando a sofistifação daqueles transportes que chegaram pela primeira vez a terras não colonizadas e, portanto, responsáveis e cúmplices da existência e perpetuação desta civilização… Fico imaginando: humanos civilizados, vazios, movendo-se como pragas por lugares indômitos e inexplorados, aaargh!! Que nojo!

E agora, igualmente vazios, se atrevem a ironicamente comparar um avião com o mágico vôo de um pássaro, que possui asas reais. Se atrevem a querer se impor sobre a natureza, atravessar as condições, arrasar com o selvagem, tudo com a intenção de obter os recursos que outras espécies possuem. Se atrevem a ultrapassar seus “limites” humanos, quando são os seres mais domesticados e civilizados desta terra. É por isso que seus transportes ardem! Não são igualáveis as asas de uma ave e as patas de uma lebre! Ardem suas máquinas propagadoras da colonização, ardem seus preciosos transportes tecnológicos, arde em chamas o símbolo da nação, arde o seu progresso, arde a cotidianidade, arde o seu pedaço de metal, ardem as suas jaulas, ardem em nome da vingança pela natureza selvagem.

Viemos para lhes entregar juntamente com o fogo em cumplicidade, a fúria que geraram com cada ataque à natureza selvagem, a cada animal que habita até o lugar mais remoto da terra. Há séculos a conquista e destruição seguem, e com esta ação lhes respondemos com um contra-ataque e defesa. Assumimos a guerra que vocês iniciaram contra a natureza. São cúmplices do dano produzido a ela, e como cúmplices, não merecem compaixão, nem vocês nem suas máquinas… Este não é um ato por dinheiro, não tem moral, não é nem político, nem revolucionário, e muito menos, humanamente lógico.

Muito tem sido especulado na imprensa sobre o nosso atentado. Disseram que foi pelas eleições sindicais, que foi uma falha técnica, que foi o motor, o sistema de ventilação, blá blá blá. A verdade é que este golpe que receberam, sim, foi totalmente intencional, e receberam de nós que nos assumimos como terroristas, e verdadeiras inimigas da sociedade. Isto não é uma piada, é MUITO sério. Queríamos fazer voar pelos ares o seu asqueroso tecno-lixo e deixá-lo em pedaços, queríamos incendiar a tudo por completo, queríamos que este fogo se expandisse o máximo possível, mas bem, será para o próximo ato. O combustível com gás butano foi uma pequena amostra, mas NÃO SABEM do que somos capazes.

Que fique claro de uma vez por todas, há seres que não toleram a subjugação do selvagem em busca do aperfeiçoamento da civilização e do progresso tecnológico. Haverá mais fogo, haverão mais bombas, haverão mais atentados, HAVERÁ MORTES, porque isto é uma guerra, a qual enfrentamos posicionadas ao lado das catástrofes naturais.

Aqui, presentes, inadaptadas à vida civilizada, com raiva no sangue rugimos, GRITAMOS!

Cumplicidade com a natureza selvagem e com todos os seres que atacam a civilização!

Por todo o extasiado, pelo não-civilizado!

Um carro, um trem, toda uma cidade, à luz da lua ARDERÃO!

Guerra de morte contra a civilização e os que a sustentam!

Que o manto do oculto apague os nossos passos!

-Garotas Hostis à Civilização

Notas:

1.Primeiro comunicado das Garotas Hostis à Civilização:                                               http://maldicionekoextremista.torpress2sarn7xw.onion/2017/01/30/argentina-ataque-incendiarioexplosivo-contra-maquina/ (Tor)

2.https://ferrocarrilesdelsud.blogspot.cz/2017/02/la-justicia-investiga-el-incendio-de-un.html

3.http://www.infobae.com/sociedad/2017/02/21/la-justicia-investiga-el-incendio-de-un-vagon-de-la-linea-roca-en-constitucion/

4.http://www.clarin.com/sociedad/incendio-intencional-afecto-formacion-tren-roca_0_HJXtsEsFe.html

[ARGENTINA] Garotas Hostis à Civilização reivindica ataque incendiário-explosivo contra máquina

Saudamos cumplicimente o ato de “Garotas Hostis à Civilização”, desde Buenos Aires.

Desejando fogo, balas e bombas aos híper-civilizados!

Tradução a cargo de Anhangá.
_________________________________________________________________________

Mediante este comunicado nos fazemos responsáveis pelo ataque com artefato explosivo-incendiário realizado contra uma máquina de quatro rodas na cidade de La Plata, província de Buenos Aires, Argentina. Esta ação foi realizada numa zona central durante este novo ano gregoriano que é 2017.

O artefato composto por uma garrafa com 2 litros de combustível ligada a duas latas de gás butano que se ativou mediante um incenso incorporado a vários palitos de fósforo, estava pensado para destruir por completo o veículo, e assim ocorreu, ele foi reduzido a metade de seu tamanho e muitos fragmentos ficaram espalhados pela rua. A máquina ficou tão destruída que o capô se levantou e era possível ver o outro lado através da lataria. A imprensa, pelo que sabemos, até hoje não fez qualquer menção ao ocorrido.

Eles vêem uma cidade onde eu vejo um bosque devastado, vêem um animal de estimação onde eu vejo um ser escravizado, vêem um produto onde eu vejo uma vida arrancada com egocentrismo. Vêem uma rua onde eu vejo uma centena de seres mortos. Vêem? Sentem? Caminho pelas ruas de uma cidade e sei que há apenas atrocidades, cada ser humano reproduzindo atos civilizados, cada animal submetido a ser considerado como um objeto ou recurso

“Eu também grito em silêncio nestas noites de terror, o susurro do vento também corre por meu interior, também corre por meus gritos, se faz testemunha, o susurro do vento também grita comigo.”

N.

A hostilidade que nos cria o avanço da civilização é capaz apenas de incitar em nós garotas uma reação violenta, assim como são as reações da natureza. Nesta ocasião, o fogo se fez presente, passando quase despercebido, sendo que era um dia de celebração para os hiper-civilizados. Aproveitamos a distração para mandar pelos ares um de seus horríveis automóveis. Hoje foi apenas um, mas aspiro a muitos outros. Estamos trabalhando para desenvolver explosivos cada vez mais perigosos. Não exitaremos na hora de atentar contra os responsáveis por sustentar esta asquerosa relidade civilizada.

“À cidadania espero que explodam infinitas bombas!”

Do lado dos furacões, terremotos e vulcões!

Fogo, bombas e disparos contra tudo o que é civilizado!

Garotas Hostis à Civilização