[CHILE] Comunicado 64 de ITS: Sobre a Junta de Vizinhos de Internet

Tradução ao português do comunicado 64 de ITS-Chile.

I.

A verdade é que agora não nos interessa em nada entrar em uma disputa com os ambientes anarquistas locais ou internacionais, entendemos que é apenas gastar palavras e nos entendiarmos em pleitos virtuais. Em geral, preferimos continuar com as nossas atividades, mas às vezes os escândalos de certos personagens merecem ser abordados. Tal como tem sido a última aprontada de alguns blogueiros europeus.

A estas alturas não é de se admirar que tenhamos chegado a este ponto, acreditamos que são as consequências de nossa guerra extremista contra a humanidade civilizada. E como sulistas pertencentes a ITS, temos algo a dizer.

Comecemos com algumas perguntas, estes “anarquistas” nos devem lealdade? Respeito? Empatia ou algo parecido? A resposta é claramente NÃO. Eles não nos devem absolutamente nada, não são nenhum pouco afins às nossas andanças, tanto que somos INIMIGOS. Se pode esperar algo bem intencionado de um inimigo? A resposta novamente é NÃO. Então, se eles estão em todo seu direito, do que podemos nos queixar? Com que cara podemos nos queixar se nossos irmãos atentaram fisicamente contra anarquistas e seus espaços? Esta é apenas a consequência óbvia que deve ser enfrentada inteligentemente e violentamente, se necessário.

Os irmãos da SSS do Brasil já disseram, nós poderíamos pagar com a mesma moeda, começar a expor fotos, nomes e endereços, mas não o faremos porque não somos miseráveis, ponto final. Nós não estamos aqui para sair caguetando algum criminoso, isso nunca. Nós estamos nesta terra para propagar o Caos, para estourar carnes humanas com os nossos explosivos, estamos para desencadear a vingança dos espíritos da terra contra a humanidade.

Não iremos desperdiçar palavras ameaçando a este tipinho de gente, sabemos que de nada serviria e sinceramente acreditamos que não tem efeito algum sobre estas pessoas. Isso se confirma logo após os irmãos de ITS no México e Brasil se pronunciarem. O que fizeram estas pessoas? Se assustaram? Se retrataram? Não, pelo contrário, seguem em seu caminho inquebrantável. E agora não satisfeitos em ter exposto um teórico da tendência, expuseram o endereço de seu domicílio, e até “revelaram” o endereço de IP do blog “Maldición Eco-extremista” (risos).

Dizer que seus métodos não tiveram efeito na tendência seria ilusório, porque as consequências são óbvias. Foram abandonados valiosos projetos de propaganda e difusão na internet, pode-se dizer com firmeza que sua campanha acusatória resultou em mil maravilhas. Mas, o que acham? Pensaram que as atividades de ITS iriam cessar? Que nos dobraríamos ante a suas campanhas virtuais? Que nos dará medo que nossos rostos apareçam em seu site? Que vamos deixar a guerra? ISSO NUNCA. Tiramos de letra a inteligência policial, então evitá-los não será um grande problema.

Por enquanto, sigam com suas picuinhas virtuais já que é a única coisa que sabem fazer bem. Nós seguimos mesclando o salitre, carvão e enxofre, seguimos testando recipientes, seguimos corroborando as ruas. Tenham cuidado, pois seguimos em nosso caminho de terror.

II.

É assim que o véu é levantado e se revela as verdadeiras intenções desta gente. Elas não estão nisso para atacar ou destruir qualquer sociedade, nem para defendê-la, se for o caso, elas não são o “anti” de nenhuma civilização, na verdade são as forças de coesão social levadas um passo adiante, como os super-heróis dos filmes em inimizade com a polícia por seus métodos radicais, mas sempre perseguindo os verdadeiros vilões. Para aqueles que em atos e não em palavras querem ver tudo queimando.

O véu foi levantando há muito tempo, e estes personagens estão mostrando a sua verdadeira face, aquela mais cidadã. Nós não poderíamos, nós nos recusamos a acreditar que esta campanha acusatória estivesse sendo encabeçada por “anarquistas”. Não nos entraria na cabeça que alguns “anarquistas” chegaram a isso…

Isso de colocar fotos e endereços é digno de uma ONG ou uma junta de vizinhos. Vocês são uma vergonha para a anarquia (a verdadeira anarquia), são uma vergonha para a memória dos anarquistas terroristas antigos, são uma vergonha para a anarquia de Mauricio Morales, para a anarquia que queima cílios com molotovs, para a anarquia que detona extintores e incendeia bancos..

Vocês já não são anarquistas, meninos (se é que alguma vez foram), já não resta nenhuma célula de anarquia em seus corpos. E se esta é a “nova anarquia”, as coisas não vão bem…

Pela memória dos incontáveis anarquistas terroristas do passado e alguns atuais, deixem a velha anarquia em paz e não sigam manchando o pouco do respeitável que resta da anarquia no mundo.

E nos perguntamos, por que nenhum de seus amiguinhos de internet replicaram as fotos e endereços de sua campanha acusatória? Por que será? Por acaso será porque seus amigos de internet perceberam que isso não é coisa de anarquistas?

E por favor, digam a este “chinêzinho” para parar de falar bobagens, já foram duas cartas endereçadas a nós e ninguém está interessado. Já deu…

III.

Temos conversado entre os irmãos do sul e esta situação das “fotinhas” nos deixa bem preocupados. Pode ser que alguém nos reconheça aqui pelo sul e enviem as fotos de alguns de nós a estas pessoas e nos publiquem em seu site para depois nos prenderem. Olhe, nos livramos por vários anos da inteligência policial no sul para que venham nos prender por causa de uma laia de gente que anda do outro lado do oceano e, passageiramente, fazer em instantes o que em três anos não puderam fazer os governos daqui.

Então, em vista desta complicada situação, aproveitamos para fazer um chamado público a todos os que sabem quem somos; “a toda a cena rebelde, se agradeceria de coração que não enviassem nossas fotos a estes senhores para que não nos postem em seu blog. Desde já, muito obrigado.” haha

A verdade é que nós tomamos esta situação com um pouco de humor já que pouco nos importa si apareçamos em seu site, vamos ver se conseguem nos achar primeiro. Dizem que enviarão os mercenários antifascistas que estiveram em Rojava até o México e Brasil para caçar os grupos de ITS HAHAHAHAHAHAHA boa sorte nos subúrbios mexicanos e nas favelas brasileiras, onde o sangue jorra pelas ruas e o cheiro de morte é algo cotidiano.

Podemos ter muito senso de humor, mas os fatos são fatos, esta junta de vizinhos expôs um propagandista do eco-extremismo e isso é algo que não tem reparos. Há alguns cúmplices enfurecidos, muitas coisas se passaram em nossas mentes para agir em consequência disso, muitas são as possibilidades, por enquanto o sul não teve grandes pleitos com a cena anarquista. De qualquer modo, estamos atentos ao que aconteça…

Poderão nos desacreditar e nos difamar, irão querer nos apontar com o dedo, difundir nossos nomes e rostos, mas não nos assustam as freiras no cio, cagamos e andamos em sua moral bastarda e virgem.

Doa a quem doer, ITS seguirá em seu caminho de destruição. Os pesares da humanidade continuarão, nós já estamos do lado do desastre, é apenas uma questão de tempo para que a balança se incline para o Caos.

Continuamos com nosso caminho, nunca fazendo o trabalho da polícia, nunca sendo heróis. Sempre orgulhosos criminosos e verdadeiros anti-sociais.

Coragem aos difusores da tendência, que apesar das adversidades levantam projetos e seguem contribuindo com suas palavras para a guerra.

Evitando toda as polícias, as profissionais e as autodidatas!

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Chile

– Horda Mística do Bosque

– Bando Inquisidor Vingativo

[ARGENTINA-CHILE] Comunicado 62 de ITS – Seita Sangue Vermelho e Horda Mística do Bosque: Declaração Conjunta e Ataque Frustrado

Desde as terras do sul se desata uma rede entre cúmplices eco-extremistas, uma prova irrefutável de que a Máfia cresce e persiste em suas negras intenções. Saudamos os manos da Seita Sangue Vermelho, novo grupo de ITS, que fazem a sua apresentação com um ataque incendiário indiscriminado que foi silenciado.

Adiante, individualistas!

I. SSV

Um só caminho nos trouxe até aqui, não há outras possibilidades. Encontramos nossa verdade, manifestação única e final da potência do nosso ego. Longe das mentiras e dos enganos dos tolos.

Vamos abrir um portal para o outro lado, subiremos? Não! Iremos fazer parte de algo mais.

Vamos fazer do resto da humanidade nossos escravos, subordinados a autoridade máxima da pólvora, do fogo, das facas e das balas. A morte reivindica as suas presas, somos nós os emissários.

Os Deuses sombrios querem enviar uma mensagem. Eles nos mandam à guerra. A bomba, a arma dos astutos e dos canalhas é nossa ferramenta exclusiva.

Pelo estado chileno estivemos afiando os punhais junto a nossas afinidades nos últimos anos. Entre conspirações e cumplicidades cruzamos com ITS. Na ação se materializa a verdade das potencialidades e nisso pudemos corroborar, depois de quase dois anos concluímos uma etapa cheia de experiências nutritivas para o ego extremista, com toda certeza podemos dizer que as interações criminosas entre Mafiosos valeram a pena e hoje desatamos oficialmente esta conspiração transandina, no marco da conspiração internacional e transcontinental contra o progresso humano. Hoje nos desprendemos da nutrida Horda Mística do Bosque para reclamar uma identidade própria, ITS-Argentina, Seita Sangue Vermelho (SSV).

Podemos afirmar com o peito inflado de orgulho que os esforços dos canas para nos deter desde aquele verão de 2017 seguem sendo inúteis. Nem a nós nem a Horda puderam pisar os calcanhares. Nem próximas passaram as suas repetitivas e humilhantes tentativas, e não acreditem que alguma vez em fuga nós cruzamos com vocês. Somos movidos por um chamado apaixonado que mantém nosso sangue correndo e nossos dentes cerrados, então é melhor seguir o seu fluxo e acatar as suas ordens, é isso que nos toca. O constante movimento também nos nutre e nos livra da estagnação. Dizer mais é desnecessário.

Hoje só procuramos o sangue como meio para transcender o humano, cada ferida que geramos nos separa deste plano. Cada passo nos aproxima do nosso objetivo desejado, o sangue e a morte. Buscamos negar a humanidade através do ataque amoral, mas não qualquer ataque. Nós jogamos nos corredores do esquecimento os simbolismos da práxis, vemos o ser humano individual, a cada um, como a materialização concreta do ideal Humano que dita que é precisamente esta espécie, nossa espécie, a que domina sobre a terra, o final e também o começo. Cercado pelo mundo do efêmero o espécime humano só consegue ver a si mesmo a onde quer que olhe. A extensão material do antro preenchendo a superfície terrestre, assim a ilusão é sustentada.

Começamos a caçada humana que entre sonhos e vigílias nos levará a nossas presas, deixando uma bomba incendiária na porta de uma casa qualquer no bairro de Villa Devoto. Quisemos que o fogo penetrasse a estrutura e que sua magnitude engolisse os habitantes, mas sem notícias, achamos que não foi bem assim.

À morte nós oferecemos a nossa coragem, mas não o sangue desta vez. A lâmina aguardará pacientemente.

É necessário uma união terrorista como a nossa dar razões para seus ataques? Não poderíamos, em termos ideológicos, explicar o que nos conduz, e embora as palavras soltas saiam de nossas podres bocas. Não é a boca, não será, serão as mãos e os pés, cérebro, coração, carne, tripas e o que pudermos concretar. Isso dará conta do que somos.

Guerra, sangue e decadência, já não resta mais nada.

II. HMB

Somos as sementes do eco-extremismo que germinaram nas férteis terras do sul, terras que há tempos vem sendo testemunha do surgimento de ferozes individualistas. Não nos esquecemos de como há anos atrás experimentávamos com o fogo e conseguíamos queimar estruturas. Esse caminho ficou para trás, mas o revivemos com orgulho.

Já hoje desde as sombras temos conspirado para gerar mortos e feridos, com nossos irmãos de sangue temos desferido contundentes golpes. Inéditos atentados deixaram em ridículo o governo inteiro, já outros ficaram apenas em terríveis intenções. Nós continuamos com o caminho do caos e terror que começamos com o incontrolável fogo. Seguimos testando e planificando, ratificando cenários e calculando rotas de fuga, fazendo conexões e inventando recipientes…

Nosso caminho até aqui como ITS-HMB tem sido repleto de maravilhosas experiências, acompanhados e rodeados de valiosíssimas cumplicidades. Chegou o momento de reconhecer a importância que tiveram (e tem tido) em nosso caminho os ITS “originais” do México, porque o aceitamos com orgulho. Estes irmãos desde o início nos seduziram com as suas afiadas palavras e seus contundentes atentados. Desde aqui tão longe no sul os agradecemos por forjar parte de nosso caminho, por nos estremecer a alma com cada novo comunicado de Reação Selvagem e por nos fazer voar com estas estupendas edições da Revista Regresión, repletas de todas estas contribuições teóricas vitais que nos nutrem até os dias de hoje. Irmãos, estejam tranquilos que seus pensamentos viajaram e se espalharam até o fim do mundo, aqui criaram raízes e estão perseverantes na guerra. Fizemos nossas as suas motivações nesta guerra contra o progresso humano e o mundo civilizado. As suas ideias foram incorporadas em nossa mente e decidimos enaltecer com orgulho estas míticas siglas. Siglas incorretas e perversas que marcaram a diferença entre a rebeldia anti-sistêmica e a guerra extremista contra a humanidade.

Com tudo contra, conseguimos continuar com a expansão das ideias extremistas afins pelas diferentes partes do sul. E assim, depois de ter sido nós os infectados pelo germe extremista, chegou o momento e a oportunidade de levar nosso vírus além das fronteiras por cima das geladas montanhas dos Andes. Mas desta vez não foi apenas pela palavra, não foi somente pela incrustação de ideias em mentes afins, não. Desta vez, fomos um passo adiante e transportamos a infecção em carne e osso. É por isso que desta forma e através deste comunicado conjunto tornamos pública a rede de eco-extremistas que é tecida no sul. Assim, de uma vez por todas, desencadeamos oficialmente a operação consistente na propagação da tendência eco-extremista.

Como bem escutaram, do outro lado da cordilheira já estão ocultos alguns ex-membros da Horda Mística do Bosque, é assim como os irmãos regressam à sua “pátria mãe”. Lá, agora no meio da pútrida civilização argentina estão alguns de nossos irmãos prontos para o que venha, com as mesmas intenções que tinham por aqui, com os mesmos conhecimentos, habilidades e materiais.

À vocês, irmãos de sangue que decidiram corajosamente empreender esta fuga de volta a suas terras distantes para continuar com a guerra ancestral. Para vocês vai toda a nossa força em seu novo projeto criminoso. Esperamos vê-los novamente para rir satânicamente como fizemos quando entramos na FCFM da Universidade do Chile, tal como uma vez rimos em um ônibus depois de deixar um artefato, isso jamais será esquecido. Tampouco esqueceremos que graças à sua distração no campus naquele dia conseguimos sair são e salvos.

Não menos importantes foram aquelas noites sem lua que iluminamos apenas com o fogo. As estrelas destas noites são as mesmas que seguimos vendo agora e que por aí vocês veem. Dormir com o coro dos grilos e o som do rio nos leva outra vez àqueles momentos. Por aqui não vamos recuar, seguimos persistentes com os atentados.

Assim nos despedimos, com o coração inchado de tristeza e os olhos cheios de lágrimas desejamos o melhor em seu caminho por aí, irmãos. Esperamos nos deleitar com seus atentados em terras argentinas. Que os espíritos dos antigos continuem protegendo-os por aí. Nos vemos no brilho da lua e no resplendor do sol. Daqui continuamos a ouvir seus uivos, nós estamos conectamos espiritualmente e esta conexão nada nem ninguém pode quebrar. Que a energia da cordilheira nutra nosso vínculo. De oceano a oceano, ligados e unidos até o dia de nossa extinção.

Irmãozinhos, nós seguimos deste lado da cordilheira, nossas explosões serão nossa saudação cúmplice.

Pela propagação da tendência eco-extremista e niilista misantropa!

Adiante com a guerra grupos de ITS e afins!

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Argentina
– Seita Sangue Vermelho

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Chile
– Horda Mística do Bosque

[CHILE] Comunicado 59 de ITS – Horda Mística do Bosque: Pacote-Bomba Contra a Faculdade de Agronomia da Universidade do Chile

Tradução ao português do comunicado 59 de ITS-Chile.

Mais uma vez saímos de nossos refúgios com nossas sombrias intenções, saímos das sombras carregando o caos. Saímos encomendados a todas as energias ancestrais, orando aos espíritos dos antigos, saímos rezando o “ritual pagão do atentador”. Tocamos a terra e nos conectamos com o seu espírito, falamos com ele e lhe pedimos para cuidar de nossos corpos, que abençoe os nossos passos enquanto nos dirigimos ao abismo, lhe pedimos para que apague as nossas pegadas e que não restem rastros dos irmãos.

Nosso quarto atentado não transcendeu a mídia, talvez os gambés se inteiraram e o neutralizaram. Desta vez, o alvo foi novamente estudantes universitários e mais uma vez da Universidade do Chile. Não sossegaremos até que algum destes viadinhos abra algum de nossos presentes.

Continuaremos no caminho do terror, nossas tentativas e nossas vontades não ficarão em silêncio, por isso, mesmo que algum de nossos explosivos não detonem ou sejam neutralizados pelo GOPE, seguiremos reivindicando nossos dispositivos que portam feridas e mortes.

Com esta pequena mensagem orgulhosamente reivindicamos o abandono de um novo pacote-bomba na Faculdade de Agronomia da Universidade do Chile na avenida Santa Rosa 11315, em plena Zona Sul, em meio às terríveis populações onde estão alojados estes imbecis “agricultores”. Através de nossos cúmplices nos inteiramos de um belo ponto de ônibus utilizado unicamente por estes universitários, então vimos a oportunidade perfeita para colocar em prática o nosso ataque.

Na sexta-feira 7 de Setembro, abençoados pelos espíritos da terra, abandonamos no ponto de ônibus uma caixa de sapatos com uma mensagem para o curioso. O artefato estava composto de uma garrafa térmica preenchida por 300 gramas de pólvora negra e dezenas de fragmentos de lâminas em seu interior. Prometia o pior…

Então, nós o abandonamos e vazamos. Mais uma vez saímos sãos e salvos de nossas andanças terroristas. Mais uma vez seguimos impunes, conspirando para mais atentados, com nossos cúmplices preparados para o que vier.

Voltamos às sombras, seguimos impunes, livres e salvagens. Abençoados pelo manto do desconhecido. Guiados pelo sol conseguimos fugir e agora agradecemos às energias da terra, beijamos as ramas das árvores em um ato de misticismo para sentir a essência da terra em nossos lábios.

Seguimos atentando em nome da autoridade da terra e de seus processos violentos contra a civilização. Gambézinhos da “inteligência” policial, nem com todas as suas tecnologias modernas encontrarão rastros de nossos pacotes, continuem buscando que não acharão nada. Nós somos uns fantasmas, deixamos vocês em ridículo por mais de dois anos e aqui ainda estamos… voltaremos ao tempo.

Pelos antigos habitantes. Pela guerra contra o humano e o progresso. Viva às andanças dos ITS no sul, norte e Europa!

Irmãos, a guerra continua no sul até a morte!

Misantropia, Natureza Selvagem e Caos, salve!

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Chile

– Horda Mística do Bosque

[CHILE] Comunicado 50 de ITS — Horda Mística do Bosque

Reivindicação de mais um indiscriminado ataque à bomba no Chile perpetrado pela impune Horda Mística do Bosque, desta vez contra uma universidade.

Ânimo e força para os guerreiros de ITS!

_________________________________________________________________________

Outra vez deixamos os nossos refúgios para nos dirigir ao abismo da ação eco-extremista e misantropa. Nós nos lançamos em sua profundidade e conversamos com os seus espíritos habitantes, eles nos aconselham, se alegram e nos aplaudem. Sim, nos aplaudem porque sabem que nem todos tem a vontade e a quantidade de sangue nas veias para visitá-los. Alguns poucos são os que conseguiram ver seus rostos de Caos e formosura, seus corpos de ação que ainda inspiram aqueles que permanecem na superfície. Sabemos que cedo ou tarde nossos espíritos se unirão à eternidade abismal. E quando ali habitemos, aconselharemos e aplaudiremos aos que se atrevam a se jogar e voltar…

Partimos com nossos espíritos encomendados ao Desconhecido, ao Invisível, ao Inominável. Com a bênção da Terra caminhamos pela cidade com a carga explosiva nas costas, com o mecanismo que deseja a ignição e o sangue do inimigo. Andando entre os mortos com o Caos nas mãos, cautelosos nos movemos, descansamos em nossos cúmplices e armas mocadas.

Reivindicamos misantropicamente o abandono de um pacote-bomba nas imediações da Universidade Católica Silva Henriquez (General Jofré 462), na sexta-feira, 13 de abril. Nosso pacote-explosivo sem mensagem estava dirigido principalmente a qualquer estudante imbecil, e estava direcionado também a algum curioso transeunte. Ansiávamos a explosão sanguinária e mortal para qualquer humano, e não nos importávamos com quem fosse, se era pobre ou rico, mulher ou homem, criança ou velho. Com isso deixamos claro também que qualquer inepto e desagradável estudante, de qualquer ramo teórico, de qualquer corrente política é e será um alvo para as ações da Máfia ITS.

Nosso niple de aço cheio de pólvora negra aparentemente não detonou (ainda). Talvez foi parar no lixo e algum dia arrebente os dedos de algum gari ou quem seja. O importante é que as intenções eco-extremistas seguem intactas. A série de atentados de ITS no sul não se detém diante de nada, nem ante as investigações da inteligência chilena nem ante as últimas condenações por terrorismo. Nós, a HMB-ITS, os verdadeiros terroristas, andamos livres, selvagens e na impunidade. Cagamos em andamos para suas novas leis antiterroristas. Nosso caminho egoísta e misantrópico continuará, apesar das adversidades. O som da explosão ou o incêndio os avisará, não tenham cuidado. Somos a ameaça invisível, cautelosa e paciente, somos a máfia ITS.

Pretendíamos com esta explosão inundar de Caos novamente o sul. Não sabemos porque será, mas o sul está calmo ultimamente, parece que alguns se assustaram com a condenação de Flores, mas não nós, e esta tentativa indiscriminada de ferir as pessoas demonstra isso.

Nosso atentado vai em nome de todo o Selvagem da Terra, em nome de seus ciclos e manifestações terríveis para a civilização. O Desconhecido nos chamou alguns dias antes, seu chamado passou despercebido por todos, mas não por nossos corpos, nós escutamos essa mensagem do Selvagem, esse movimento da Terra nos despertou e nos sussurrou ao ouvido: “agora, por meu espírito, atentem”. E assim foi, em seu Nome nos atiramos…

Nosso atentado vai também ao espírito de Mark Conditt. Sim, em seu nome vai nossa tentativa, para ti, guerreiro indiscriminado, por sua gloriosa morte e vida. Suas bombas e sua coragem são um exemplo para os individualistas como nós. Guerreiro Mark, nos vemos no abismo! Seu espirito enaltecemos e procuramos reviver com cada explosão! Em seu nome nos atiramos….

“(…) Honestamente eu preferia estar rodeado por um denso bosque do que de tanto ser humano fedorento e imundo (…)” – Mauricio Morales

Por hora, é tudo. Voltaremos quando menos esperem. Seguiremos pelo caminho indiscriminado contra o mundo civilizado. Dando vida à ITS por mais de dois anos seguimos livres e impunes evitando todos os seus aparatos de inteligência. Já não são mais niples artesanais, já não é pólvora de fósforo, já não são apenas facas, não! Nossos corpos estão íntegros para o que virá, que o Oculto diga quando seja…

Guerra à civilização, à raça humana e ao progresso!

Pela Terra e por nossos Egos, adiante irmãos da máfia na América e Europa!

Glória eterna ao Guerreiro Mark Conditt!

Individualistas Tendendo ao Selvagem

– Horda Mística do Bosque

 

[ES – PDF] “Nem Insensatos, Nem Dementes” – ¿Qué es el Eco-extremismo?: análisis de “Individualistas Tendiendo a lo Salvaje”

Traduzido por Anhangá e enviado a nosso email.

Desde que começou o circo midiático ao formidável atentado de ITS-Chile, uma ninhada de “especialistas”, politiqueiros, intelectóides, reportuchos, miseráveis hippies ambientalistas, arrogantes direitistas, pretenciosos empresários, bobalhões esquerdistas, cidadãos indignados, entre outros tipos de lixo, seguem até agora despejando uma muito divertida enxurrada de suposições, falsas informaçãos e eméticas declarações sobre o que para eles é o Eco-extremismo.

Dizem que nós os eco-extremistas somos uma “invenção da direita”, que somos uma “cortina de fumaça”, que somos “adolescentes com muito sofrimento”, que somos “anarquistas”, que somos uma “estratégia do pinochetismo”, que nossas palavras “são de filme”, falta apenas dizer que somos “atraentes” igual os protagonistas de Os 12 Macacos, RÁ!

É possível contar nos dedos os veículos que analizaram de maneira séria (com base em toda nossa propaganda escrita e audiovisual) a nossa tendência. A nota que colocamos abaixo é uma delas.

Os ignorantes continuarão vomitando idiotices, os indignados seguirão fazendo comentários que nos causa risos, os veículos de comunicação permanecerão tendo mais perguntas do que respostas, as polícias chilenas pensarão em descartar a reivindicação de ITS-Chile por serem incapazes de levar à justiça os orgulhosos responsáveis, assim como passou com ITS do México, Argentina e Brasil, lugares onde subestimaram o atuar eco-extremista. E sigam fazendo isso, mas cedo ou tarde ITS voltará com outro atentado terrorista, e continuará sendo seu pesadelo…

_________________________________________________________________________

O que é o Eco-extremismo?

Análise de Individualistas Tendendo ao Selvagem

(…) O que temos exposto -exceto as notas de rodapé e referências da imprensa-, foi tirado diretamente das publicações de ITS. Embora seja um breve resumo, permite realizar a seguinte análise ideológica, e sua correspondente correlação política e factual: O Eco-extremismo que defende ITS, é, em essência, uma nova expressão do Niilismo como fundamento filosófico e do Eco-pessimismo como doutrina base. É um Neo-niilismo. (…)

Entao, como vimos, não se trata de “Anarquistas”: estão muito além da mera abolição do “Princípio”… seu objetivo é “Nada Humano”. E além, parafraseando a Emile Cioran, “se tivessem o poder, destruiriam ao homem e limpariam da Terra as suas pegadas”: são narrativas densas e complexas, com fundamentos consistentes, e até mesmo terrivelmente coerentes em sua absoluta busca do Nada.

Não “carecem de um programa político”, pelo contrário, seu programa é a ação direta, sistemática, sem tréguas nem descanso contra seus alvos, “renunciando até mesmo a pensar no amanhã”. Sua política é agora, sempre, e sua –nas palavras do Subsecretário Aleuy–, “estranha denominação”, reflete exatamente sua ideologia: são, precisamente, “Individualistas Tedendo ao Selvagem”.

São extremamente formais em suas convicções, a ponto de nunca renunciar a sua própria anti-natureza humana, chegando até a postular o suicídio como saída formal final. Em suas concepções, não há nem vítimas nem vitimizadores, nem culpados nem inocentes, nem civilizados nem incivilizados, mas “não-civilizados”.

Portanto, “Indivíduos Tendendo ao Selvagem” não são, como os qualificou o Subsecretário Aleuy, “bárbaros”, conceito que os gregos cunharam para denominar os persas, referindo ironicamente a sua fala: “bar-bar”, um término que posteriormente foi utilizado por alguns antropólogos para denominar como “barbárie” um estado de evolução cultural das sociedades humanas, intermediário entre selvagismo e a civilização.…

Como ITS afirmou em seu comunicado: “Somos uma Horda de selvagens eco-extremistas, niilistas e egoístas, estamos pelo caos total na civilização e pela proliferação da delinquência”.

E, por último, eles NÃO “tem mais aversão à pessoas que eram da Concertação que as mesmas pessoas de direita”: para eles dá exatamente no mesmo se assassinam a alguém de direita, de esquerda, de cima, de baixo, negro, branco, chinês, judeu, palestino, heterossexual, homossexual, homem ou mulher, criança ou idoso, deficiente ou campeão olímpico, pobre ou rico, idiota ou inteligente. Para eles, qualquer Humano civilizado merece estar morto.

Como pontou o presidente da Suprema Corte, Hugo Dolmestch:

“Espera-se que as autoridades competentes façam o máximo esforço para esclarecer este crime, que pode dar início a uma escalada…”, sustentando que o atentado “é de uma gravidade tremenda, que pode mudar a história delitual e política no Chile”.

É provável que a você tudo isso possa soar como uma completa loucura, própria de “insensatos ou dementes”…. Mas eles não são.

Se trata de jovens, de adultos jovens, completamente lúcidos, sensatos e cabais. Não estão nem loucos nem doentes. Não são nem estúpidos nem ignorantes. Pelo contrário. Todos os seus textos e, em particular, seus trabalhos historiográficos, antropológicos e ideológicos, revelam muita formação intelectual e pensamento complexo… mesmo quando se expressam com erros ortográficos óbvios.

E o mais importante: se definem como terroristas –não quanto ao uso do “terror por si mesmo”, mas seu uso como “propaganda pelo ato”–, eles mesmo se consideram extremamente perigosos, e advertem que não vão parar, não vão se arrepender e que nunca, nunca se renderão.

Descarregue em PDF: Link 1Link 2Link 3 (via onion).

[MÉXICO] Entrevista a Individualistas Tendendo ao Selvagem

Desde Maldición Eco-extremista.

Publicação recebida via email.

Entrevista feita a ITS-México, realizada pelo meio jornalístico “Radio La Fórmula”. Quem pergunta é o jornalista Ciro Gómez Leyva. Tudo isso à raiz do atentado homicida da “Mafia Eco-extremista/Nihilista” de ITS, contra o chefe da faculdade de química da UNAM. Traduzido por Anhangá.
_________________________________________________________________________

O que vocês querem dizer com os ataques de 25 e de 8 de abril?

É preciso esclarecer uma coisa aqui, ITS NÃO foi responsável pelo ataque em 8 de abril na C.U., foi outro grupo que compartilha a mesma tendência do eco-extremismo, mencionamos ele em nosso último comunicado para evidenciar que as autoridades universitárias acalmaram ditos ataques.

Por outro lado, o ataque de 25 de abril na C.U., foi parte de uma coordenação entre grupos de ITS no México, Chile e Argentina.

Dedicamos todo o mês de abril a essa coordenação de ataques, os quais foram:

– Em 6 de abril a “Horda Mística do Bosque”, abandonou um artefato incendiário dentro da Faculdade de Ciências Físicas e Matemáticas da Universidade do Chile, em Santiago. Embora o artefato tenha sido encontrado antes de ser ativado, uma grande comoção foi gerada na comunidade universitária do país dos terremotos.

– Em 12 de abril o grupo “Ouroboros Silvestre”, detonou um explosivo em frente a Universidade de Ecatepec, no Estado do México, esta a poucos metros da Câmara Municipal localizada em pleno centro de San Cristóbal. Neste caso o artefato explodiu com sucesso sem que se soubessem mais detalhes.

– No mesmo dia o mesmo grupo abandonou um artefato explosivo de ativação eletromecânica na Comunidade Educativa Hispano-americana no mesmo município. O artefato detonou em um dos guardas da instituição no momento em que ele o ergueu e provocou-lhe ferimentos, acontecimento que as autoridades educativas e os meios de comunicação local acobertaram, os quais disseram que o artefato havia detonado sem deixar feridos e apenas danos materiais.

– Em 19 de abril o “Grupo Oculto Fúria de Lince” detonou um artefato explosivo caseiro em uma das entradas da Tec de Monterrey – Campus Cidade do México, em Tlalpan, sem que mais detalhes fossem conhecidos.

– Em 21 de abril o grupo “Constelações Selvagens” abandonou um pacote-bomba dentro da Universidade Tecnológica Nacional em Buenos Aireis, Argentina, sem que se soubessem maiores detalhes, pois as autoridades silenciaram o atentado.

– Em 25 de abril o “Grupo Oculto Fúria de Lince”, abandonou um artefato explosivo de ativação eletromecânica similar ao que detonou na Comunidade Educativa Hispano-americana em Ecatepec, mas dessa vez na Faculdade de Arquitetura na C.U., sem maiores detalhes.

– No mesmo dia, o mesmo grupo abandonou outro artefato explosivo com um mecanismo similar ao outro, mas, na faculdade de Engenharia, especificamente no edifício A, sem que mais detalhes fossem conhecidos.

Todos estes atos foram realizados pelos grupos mencionados e que estão associados a ITS, e que foram reivindicados em nosso Sétimo Comunicado em 9 de maio passado.

Contra quem atentaram?

Os ataques de 25 de abril na C.U., em particular, foram simbólicos e materiais contra a UNAM e contra qualquer universitário que cruzasse com os explosivos abandonados. É falsa a informação que propagaram alguns meios de comunicação onde dizem que os ataques de 25 foram especificamente contra o chefe de serviços químicos, é mentira.

Quantos mais objetivos vocês tem?

Nosso objetivo em específico é a civilização como um todo, as universidades e empresas que geram escravos para que este sistema continue a crescer, os shoppings e instituições que enchem de lixo as mentes das ovelhas cegas que rumam direto ao abate (com isso não estamos nos posicionando a favor da sociedade de massas, a qual também contribui com a destruição da Terra com a sua simples existência), atacamos os símbolos da modernidade, da religião, da tecnologia e do progresso, atentamos diretamente contra os responsáveis por esta mancha urbana que segue se expandindo e devorando os entornos silvestres que ainda restam. Em suma, nós, os eco-extremistas, estamos contra o progresso humano, o qual corrompe e destrói toda a beleza que há neste mundo, o progresso converte tudo em artificial, mecânico, cinzento, triste. Nós não suportamos isso e esse é o motivo pela qual declaramos guerra a esta civilização e seu asqueroso progresso já há alguns anos.

Nunca prenderam um companheiro de vocês?

Em 2011 depois de “mandar pelos ares” a dois professores da Tec de Monterrey – Campus Atizapán, dissemos que a PGR e demais instituições de segurança eram uma PIADA e ainda seguimos dizendo. Nenhum dos nossos foi detido até agora…

Por que matar?

E por que não? É pecado? É um crime? É errado? Com certeza mais de uma pessoa disse “sim” em alguma destas perguntas. Respondemos. Para ser claros, nós matamos porque isso é uma GUERRA, pelo motivo de não reconhecermos mais autoridade que a autoridade de nossas deidades pagãs relacionadas à natureza e contrárias ao catolicismo e ao deus judaico, deidades pessoais que nos empurram para o confronto. Matamos porque não reconhecemos outra lei a não ser as leis naturais que regem TUDO neste mundo morto. Matamos porque rechaçamos qualquer moral que nos queiram impor, porque não consideramos nem “mal” nem “bom”, mas sim uma resposta de nossa individualidade a toda a destruição que gera o progresso humano.

Dentro do espectro do terrorismo, matar pode ser uma estratégia, um chamado, uma advertência para o que talvez possa ocorrer…

Voltando ao tema central, assassinamos o chefe de serviços químicos da UNAM para lembrá-los que podemos atacar a qualquer momento a quem quer seja dentro da universidade, para mostrar que nossos objetivos foram ampliados. Em 2011 nos dedicamos a atacar os cientistas e investigadores, agora todos os que integram a comunidade universitária podem e são um objetivo potencial. Por quê? Pelo simples fato de serem parte da comunidade estudantil e progressista do mais alto local de estudos.

Advertimos meses atrás às autoridades da UNAM, advertimos que se nossos ataques permanecessem sendo silenciados teriam de enfrentar as consequências. O resultado foi a escandalosa morte dentro da Cidade Universitária como um aviso. Tanto faz para nós que tenha sido um trabalhador, o mesmo escândalo houvesse ocorrido se o morto fosse um estudante ou um professor, ou na melhor das hipóteses, um investigador renomado. O objetivo, a UNAM, foi atingido mais uma vez. As autoridades desmoralizadas e nós com mais uma morte em nossa história.

Como podem provar que foram vocês?

As provas estão nos fatos, o corpo tinha seus pertences, não foi um roubo. O corpo foi localizado em um lugar onde não há câmeras, isso indica um ataque direto e não outra coisa. Já sabemos que as autoridades da cidade estão preparando suas “investigações” torpes e com faltas de argumentação (como sempre) para indicar que não foi nós para não assustar ainda mais a comunidade universitária. Havíamos pensado em arrancar o couro cabeludo dele como prova, mas não foi possível. Como escrevemos no comunicado, fica para a próxima. Você e todos podem pensar o que quiserem, que foi um roubo, uma vingança pessoal por pessoas de seu bairro, que foi acidental, etc., mas a nossa história não mente, não somos um grupo novo que vem do nada, e já foi evidenciado com esse e com outros atos que não estamos de brincadeira.

Se não acreditam em um amanhã melhor nem são revolucionários, o que pedem? Qual é a finalidade de sua luta?

Nós não pedimos nada, não temos exigências ou “folhas de petição”. Se pode negociar a perda de nossas raízes como seres humanos naturais que estão resistindo à artificialidade da civilização? Claro que não, não há negociação nem mesas de diálogo ou qualquer outra coisa.

Nós não acreditamos nas revoluções, afinal sempre visam a “solução de problemas”, a construir algo novo e “melhor”. Deixe-nos dizer, a era das “revoluções” e dos “revolucionários” acabou, não existe “revolução” alguma que possa mudar uma coisa negativa por uma positiva porque hoje tudo está corrompido, porque tudo está à venda, porque o que rege o mundo na atualidade não é o poder político, mas o econômico. As revoluções são coisas do passado e nós entendemos isso muito bem.

Nós não queremos resolver nada, nem propomos nada a ninguém, não queremos mudar o mundo, nem queremos nos unir à massa. Chega das utopias secundárias, chega de ter em mente que possa haver um mundo novo. Olha ao seu redor, o presente está repleto de horrores causados pela mesma civilização, pela alienante realidade tecnológica (redes sociais, celulares, etc.), respira o espesso ar desta suja cidade, olha as pistas repletas de carros, observa a massa se espremendo nos ônibus, nos metrôs, veja suas caras cansadas da mesmice. O poder econômico poucos o tem, vivem no luxo, se afundam em notas e comodidades, os meios de comunicação estão vendidos à melhor oferta, e surgem os não-conformistas, e desaparecem com eles e os assassinam, a tensão social se agrava, e quando tudo parece que irá explodir, a normalidade retorna, ou tudo se vai a uma normalidade alternativa. Por isso nós deixamos de acreditar em um “amanhã melhor”, porque este presente decadente é o único que temos, e neste presente apenas vemos o progresso que avança sem freio em direção ao abismo civilizado.

A civilização está podre, cada vez mais se corrói, porém segue avançando. O que mais iríamos querer senão fazê-la colapsar com nossas próprias mãos? Mas isso seria outro propósito infantil.

Nós não apostamos na queda da civilização, nem temos como finalidade a destruição desta, que fique claro.

No aspecto filosófico somos pessimistas, porque vimos que todo o belo para nós, que é a natureza, se perdeu, a destruíram e seguem empurrando-a à extinção. Não nos resta nada pelo que lutar, exceto por nossas próprias individualidades. Nós seguimos sendo humanos ao invés de robôs, somos a Natureza Selvagem que resta, o último dos últimos, nós continuamos nos considerando parte da natureza e não os donos. Nós eco-extremistas resgatamos nossas raízes primitivas, e entre muitas outras coisas está a confrontação, o conflito que nos identificou como pessoas desta terra, filhos da algaroba e do coiote, guerreando contra os que nos queiram domesticar, assim como fizeram nossos antepassados mais selvagens ao não permitir serem subjugados pelos europeus a sua chegada na Grande Chichimeca.

Nós eco-extremistas somos animais domésticos com seus instintos ainda vivos. Para muitos é certeza que é uma “incoerência” dizer que estamos contra tudo isso e continuar usando tecnologia. Respondemos que não hesitamos em usá-la para conseguir nossos fins imediatos, isso é um fato, nós não nos importamos com um caminho cair em supostas “inconsistências”, assim como não nos importamos com nada que nos considerem o que quer que seja.

Uma das finalidade de ITS e do eco-extremismo em si é o ataque, é devolver os golpes que deram à Natureza Selvagem sem ser homenageados como “revolucionários”, desinteressadamente guiados por um impulso egoísta.

Os eco-extremistas são como as abelhas, as quais fincam seu ferrão para ferir a seu oponente (a civilização), lutando sabendo que morrerão tentando, já que está claro que nesta guerra não sairemos vitoriosos.

Isso vai parecer que somos doentes mentais ou desequilibrados, mas olha, o eco-extremismo niilista é uma tendência que praticamente “nasceu” no México, e que alguns individualistas tomaram como sua no Chile, Argentina e Europa. Está claro que não somos os únicos loucos…

Talvez há mais perguntas que respostas, isso é tudo que diremos por agora. O que está feito está feito.

Pela internalização da máfia eco-extremista!
Pela defesa extrema da natureza selvagem!

Individualistas Tendendo ao Selvagem – México