[CHILE] Mensagem Póstuma a Kevin Garrido, de um Individualista Tendendo ao Selvagem

“(…) E com isso eles acreditaram ou pensaram que iriam me intimidar; uma catarrenta cuspida no rosto do poder e uma guerra até as últimas consequências foi e é minha furiosa resposta. (…)”

“(…) Senti a solidão por tantos meses que meu hermético coração já se acostumou com a constante ameaça de um bisturi atrás dele, nada nem ninguém conseguirá apagar as cicatrizes que ali estarão para o resto de minha vida e com as quais abraçarei a morte vingando tudo o que a mim e aqueles que estão comigo conseguiram fazer. (…)”

“(…) Jamais irei suprimir em minhas memórias os chutes e socos contra a polícia e suas feias caras de covardia, os dias e noites correndo com fogo nas mãos em direção à autoridade, os alarmes soando de lojas ardendo, xs cidadãos correndo e gritando apavoradxs enquanto um ônibus queimando iluminava a noite. As noites onde a cidade retumbava por uma explosão e seu esplendor causando terror. Jamais esquecerei a polícia correndo para se esconder ante uma chuva de tiros nem as belas curvas de uma bala .40… (…)”

“(…) Nos tempos difíceis nunca abandonamos a luta, talvez os cães ladraram ao nosso redor, mas suas respirações nunca nos atingia, estivemos olhando um ao outro, assegurávamos nossas decisões, checávamos as nossas armas, perguntávamos a nosso ódio e dizíamos “vamos novamente… desta vez até o fim…” (…)”

“(…) À cidadania eu espero que explodam infinitas bombas, porque a “imunda vida cidadã não é encontrada apenas nos quartéis”. Estou contra a civilização e considero a cidadania/humanidade o alvo mais civilizado (me incluo), são xs que estão grudadxs ao progresso e se esforçam para seguir destruindo todo o indômito, todo o selvagem pelo sujo e asqueroso papel chamado dinheiro. (…)”

Quão difícil é escrever algumas palavras para se despedir de um guerreiro indomável. Eu nunca te conheci, Kevin, mas isso não foi um impedimento para sentir o que sinto no coração. Somente por tuas ações e escritos pude reconhecer a nossa terrível afinidade.

Nossos olhares nunca se cruzaram nem nunca nos dirigimos uma sequer palavra, mas sempre senti em meu interior esta magnífica conexão espiritual. Desde quando você orgulhoso cuspia na cara de policiais em frente as câmeras, desde o momento em que meus ouvidos escutaram em êxtase: “Abaixo às jaulas da sociedade civilizada”, a partir daquele momento o meu coração soube.

Estou profundamente triste por tua partida, irmão, não nego isso. Era de madrugada e como eu não costumo acessar a internet a este horário, não podia acreditar, a medida em que lia eu suplicava para que fosse apenas uma confusão de nomes, mas não, era tu, compa. Imediatamente senti um frio na barriga e meu coração doeu, meus olhos se encheram de lágrimas…

Estou triste, é verdade, mas a morte deve ser amada, assim como amamos a vida, e assim como se anseia e vive a vida, da mesma forma se deve viver e ansiar a morte. E tua morte, a morte dos guerreiros, é a mais bela. Estou triste, é verdade, mas há algo em tua partida que me enche de regozijo. E é que tu morreste dando guerra nas asquerosas prisões, tu te foste dando guerra até as últimas consequências e tenho certeza de que tu ansiava pela morte, irmão, o meu espírito sente isso, tu queria nos deixar lutando como fizeram os selvagens araucanos…

Saber que já não estás mais lá e que tu partiste aos abismos me inunda de um sentimento de felicidade ancestral. Para lá partiste agora, compa, os abismos são teu novo lar. Aqueles abismos onde habitam as almas de outros guerreiros. Para aqueles abismos que eu só visito quando saio com minha carga explosiva, para aqueles abismos que eu também habitarei em algum momento. Espero com ânsias por este dia. Por agora, me espere irmãozinho, que logo riremos juntos como demônios!

Saúde os ancestrais por mim, saúde a Caupolicán e Lautaro, saúde a Lola Kiepja e aos espíritos de Kloketen, saúde a Punki Mauri e diga a ele que ainda continuamos honrando seu nome, diga-lhe que é verdade, “a morte disse que nos ama”. Saúde a tantos outros guerreiros e diga-lhes que nos aguardem, que antes de morrer abraçaremos o Caos…

Por lá nos veremos, irmão, mas não ainda. Eu ainda respiro e vivo e tenho meu sangue ardente correndo em minhas veias. E enquanto ser assim atentarei com todas as minhas forças contra a civilização. Na companhia de meus cúmplices e na solidão te prometo em teu nome à tua memória seguir dando guerra.

Compa, não te prometo vingança, não. Te prometo seguir em meu caminho de atentados contra a humanidade e seu progresso, te prometo fogo e pólvora, sangue, feridas e mortos.

Me dá vontade de sair amanhã mesmo para honrar teu nome, meu corpo deseja isso, mas me aguento e me acalmo, tenho e temos artefatos prontos, mas ainda não é o momento. Enquanto isso, acendo uma vela e um incenso como um ato simbólico à distância para me despedir de ti, com canção “A Danza das Ánimas” de SM, e com um uivo ao céu escuro concluo o ritual.

Que vontade de ir a teu velório me despedir e derramar lágrimas sobre teu caixão. Eu só me limito a lembrar-te à distância e escrever-te estas palavras, que teus próximos te despeçam como um guerreiro.

Assim é a vida e a morte dos guerreiros, lembrem-se de que os guerreiros não morrem simplesmente, não. A morte de um individualista libera a energia do Caos e sua alma sempre permanece conosco, nos acompanha e nos guia.

Um guerreiro morreu, morreu abraçando o Caos e isso nunca é esquecido, não o esquecerei, não o esqueceremos.

Irmão, daqui da mesma terra em que habitamos me despido com os olhos lacrimosos e um sorriso orgulhoso. Siga dançando no abismo!

¡Mauri, Seba, Mark, Kevin, como os ancestrais morreram!

Pela vida no Caos, pela morte no Caos!

Sempre em minha memória e nas andanças de ITS!

O que virá por aí é por ti, Kevin, é por vocês!

Abro os meus braços a ti, porque nós somos os únicos que permanecerão, para lutar contigo, viver ou morrer

Um Individualista Tendendo ao Selvagem

[ARGENTINA-CHILE] Comunicado 62 de ITS – Seita Sangue Vermelho e Horda Mística do Bosque: Declaração Conjunta e Ataque Frustrado

Desde as terras do sul se desata uma rede entre cúmplices eco-extremistas, uma prova irrefutável de que a Máfia cresce e persiste em suas negras intenções. Saudamos os manos da Seita Sangue Vermelho, novo grupo de ITS, que fazem a sua apresentação com um ataque incendiário indiscriminado que foi silenciado.

Adiante, individualistas!

I. SSV

Um só caminho nos trouxe até aqui, não há outras possibilidades. Encontramos nossa verdade, manifestação única e final da potência do nosso ego. Longe das mentiras e dos enganos dos tolos.

Vamos abrir um portal para o outro lado, subiremos? Não! Iremos fazer parte de algo mais.

Vamos fazer do resto da humanidade nossos escravos, subordinados a autoridade máxima da pólvora, do fogo, das facas e das balas. A morte reivindica as suas presas, somos nós os emissários.

Os Deuses sombrios querem enviar uma mensagem. Eles nos mandam à guerra. A bomba, a arma dos astutos e dos canalhas é nossa ferramenta exclusiva.

Pelo estado chileno estivemos afiando os punhais junto a nossas afinidades nos últimos anos. Entre conspirações e cumplicidades cruzamos com ITS. Na ação se materializa a verdade das potencialidades e nisso pudemos corroborar, depois de quase dois anos concluímos uma etapa cheia de experiências nutritivas para o ego extremista, com toda certeza podemos dizer que as interações criminosas entre Mafiosos valeram a pena e hoje desatamos oficialmente esta conspiração transandina, no marco da conspiração internacional e transcontinental contra o progresso humano. Hoje nos desprendemos da nutrida Horda Mística do Bosque para reclamar uma identidade própria, ITS-Argentina, Seita Sangue Vermelho (SSV).

Podemos afirmar com o peito inflado de orgulho que os esforços dos canas para nos deter desde aquele verão de 2017 seguem sendo inúteis. Nem a nós nem a Horda puderam pisar os calcanhares. Nem próximas passaram as suas repetitivas e humilhantes tentativas, e não acreditem que alguma vez em fuga nós cruzamos com vocês. Somos movidos por um chamado apaixonado que mantém nosso sangue correndo e nossos dentes cerrados, então é melhor seguir o seu fluxo e acatar as suas ordens, é isso que nos toca. O constante movimento também nos nutre e nos livra da estagnação. Dizer mais é desnecessário.

Hoje só procuramos o sangue como meio para transcender o humano, cada ferida que geramos nos separa deste plano. Cada passo nos aproxima do nosso objetivo desejado, o sangue e a morte. Buscamos negar a humanidade através do ataque amoral, mas não qualquer ataque. Nós jogamos nos corredores do esquecimento os simbolismos da práxis, vemos o ser humano individual, a cada um, como a materialização concreta do ideal Humano que dita que é precisamente esta espécie, nossa espécie, a que domina sobre a terra, o final e também o começo. Cercado pelo mundo do efêmero o espécime humano só consegue ver a si mesmo a onde quer que olhe. A extensão material do antro preenchendo a superfície terrestre, assim a ilusão é sustentada.

Começamos a caçada humana que entre sonhos e vigílias nos levará a nossas presas, deixando uma bomba incendiária na porta de uma casa qualquer no bairro de Villa Devoto. Quisemos que o fogo penetrasse a estrutura e que sua magnitude engolisse os habitantes, mas sem notícias, achamos que não foi bem assim.

À morte nós oferecemos a nossa coragem, mas não o sangue desta vez. A lâmina aguardará pacientemente.

É necessário uma união terrorista como a nossa dar razões para seus ataques? Não poderíamos, em termos ideológicos, explicar o que nos conduz, e embora as palavras soltas saiam de nossas podres bocas. Não é a boca, não será, serão as mãos e os pés, cérebro, coração, carne, tripas e o que pudermos concretar. Isso dará conta do que somos.

Guerra, sangue e decadência, já não resta mais nada.

II. HMB

Somos as sementes do eco-extremismo que germinaram nas férteis terras do sul, terras que há tempos vem sendo testemunha do surgimento de ferozes individualistas. Não nos esquecemos de como há anos atrás experimentávamos com o fogo e conseguíamos queimar estruturas. Esse caminho ficou para trás, mas o revivemos com orgulho.

Já hoje desde as sombras temos conspirado para gerar mortos e feridos, com nossos irmãos de sangue temos desferido contundentes golpes. Inéditos atentados deixaram em ridículo o governo inteiro, já outros ficaram apenas em terríveis intenções. Nós continuamos com o caminho do caos e terror que começamos com o incontrolável fogo. Seguimos testando e planificando, ratificando cenários e calculando rotas de fuga, fazendo conexões e inventando recipientes…

Nosso caminho até aqui como ITS-HMB tem sido repleto de maravilhosas experiências, acompanhados e rodeados de valiosíssimas cumplicidades. Chegou o momento de reconhecer a importância que tiveram (e tem tido) em nosso caminho os ITS “originais” do México, porque o aceitamos com orgulho. Estes irmãos desde o início nos seduziram com as suas afiadas palavras e seus contundentes atentados. Desde aqui tão longe no sul os agradecemos por forjar parte de nosso caminho, por nos estremecer a alma com cada novo comunicado de Reação Selvagem e por nos fazer voar com estas estupendas edições da Revista Regresión, repletas de todas estas contribuições teóricas vitais que nos nutrem até os dias de hoje. Irmãos, estejam tranquilos que seus pensamentos viajaram e se espalharam até o fim do mundo, aqui criaram raízes e estão perseverantes na guerra. Fizemos nossas as suas motivações nesta guerra contra o progresso humano e o mundo civilizado. As suas ideias foram incorporadas em nossa mente e decidimos enaltecer com orgulho estas míticas siglas. Siglas incorretas e perversas que marcaram a diferença entre a rebeldia anti-sistêmica e a guerra extremista contra a humanidade.

Com tudo contra, conseguimos continuar com a expansão das ideias extremistas afins pelas diferentes partes do sul. E assim, depois de ter sido nós os infectados pelo germe extremista, chegou o momento e a oportunidade de levar nosso vírus além das fronteiras por cima das geladas montanhas dos Andes. Mas desta vez não foi apenas pela palavra, não foi somente pela incrustação de ideias em mentes afins, não. Desta vez, fomos um passo adiante e transportamos a infecção em carne e osso. É por isso que desta forma e através deste comunicado conjunto tornamos pública a rede de eco-extremistas que é tecida no sul. Assim, de uma vez por todas, desencadeamos oficialmente a operação consistente na propagação da tendência eco-extremista.

Como bem escutaram, do outro lado da cordilheira já estão ocultos alguns ex-membros da Horda Mística do Bosque, é assim como os irmãos regressam à sua “pátria mãe”. Lá, agora no meio da pútrida civilização argentina estão alguns de nossos irmãos prontos para o que venha, com as mesmas intenções que tinham por aqui, com os mesmos conhecimentos, habilidades e materiais.

À vocês, irmãos de sangue que decidiram corajosamente empreender esta fuga de volta a suas terras distantes para continuar com a guerra ancestral. Para vocês vai toda a nossa força em seu novo projeto criminoso. Esperamos vê-los novamente para rir satânicamente como fizemos quando entramos na FCFM da Universidade do Chile, tal como uma vez rimos em um ônibus depois de deixar um artefato, isso jamais será esquecido. Tampouco esqueceremos que graças à sua distração no campus naquele dia conseguimos sair são e salvos.

Não menos importantes foram aquelas noites sem lua que iluminamos apenas com o fogo. As estrelas destas noites são as mesmas que seguimos vendo agora e que por aí vocês veem. Dormir com o coro dos grilos e o som do rio nos leva outra vez àqueles momentos. Por aqui não vamos recuar, seguimos persistentes com os atentados.

Assim nos despedimos, com o coração inchado de tristeza e os olhos cheios de lágrimas desejamos o melhor em seu caminho por aí, irmãos. Esperamos nos deleitar com seus atentados em terras argentinas. Que os espíritos dos antigos continuem protegendo-os por aí. Nos vemos no brilho da lua e no resplendor do sol. Daqui continuamos a ouvir seus uivos, nós estamos conectamos espiritualmente e esta conexão nada nem ninguém pode quebrar. Que a energia da cordilheira nutra nosso vínculo. De oceano a oceano, ligados e unidos até o dia de nossa extinção.

Irmãozinhos, nós seguimos deste lado da cordilheira, nossas explosões serão nossa saudação cúmplice.

Pela propagação da tendência eco-extremista e niilista misantropa!

Adiante com a guerra grupos de ITS e afins!

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Argentina
– Seita Sangue Vermelho

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Chile
– Horda Mística do Bosque

[BRASIL] Comunicado 63 de ITS – Sociedade Secreta Silvestre: Sobre os ‘Anarcops’ da 325 e Seus Consortes

Resposta da Sociedade Secreta Silvestre aos anarcops caguetas da 325 e demais envolvidos.

Vão queimar a língua!

“Disparei uma bala em sua boca pelas mentiras que dizia, e outra na mão por causa das coisas sujas que escrevia.” – Jacques Mesrine, sobre o sequestro de um jornalista francês.

Pela última vez os anarco-frades se pronunciaram contra nós eco-extremistas com a intenção de nos prejudicar de alguma maneira. Vocês da ONG 325 e seus consortes pagarão caro pelas delações contra a suposta pessoa por trás do teórico eco-extremista Abe Cabrera que sequer faz parte de ITS e por difamar e tentar entregar informações de Misanthropos Cacoguen à polícia do Reino Unido. Olho por olho, dente por dente.

Cada um de vocês por trás deste conluio possui o espírito de Jacob Ferguson (1) encarnado em seus corpos. São humanistas do pior tipo, daqueles que até mesmo seus próprios “compas” deveriam desconfiar já que tendem à traição, do tipinho de X9 traidor que colabora afetivamente com a polícia no caso de uma investigação, do tipo lunático que expõe e difama quem se atreva a criticar ou superar a fracassada teoria e “práxis” do cadáver da anarquia. Que saibam que aqui no Brasil a primeira das leis que impera nas favelas e na malandragem das ruas é “nunca caguetar”. Jamais há perdão, cagueta paga com a vida. A traição e a delação são comportamentos repugnantes onde quer que seja, inclusive entre os anarcos, e o que fizeram terá um preço. Há quem entre vocês condene em qualquer hipótese a delação, mesmo quando envolva inimigos ou discordantes. Quem não se lembra do que houve durante o desmantelado plano de fuga dos terroristas da CCF quando um tipinho de gente igual a vocês chamado Christodopoulos Xiros falou contra membros da dita guerrilha? Eles se posicionaram contra a atitude cagueta (2):

“Pelo menos nós, com nossas “práticas como as da máfia” nunca traímos as nossas ideias e a nossos companheiros, mesmo quando houveram pessoas presas e acusadas de serem membros de nosso grupo, sem ter nada a ver com isso, mesmo que não consideremos alguns deles companheiros, ou até mesmo consideremos alguns deles como nossos inimigos pessoais, a única certeza é que não houve um cagueta ou um traidor entre eles.”

Não duvidamos que entre os seus próprios companheiros vocês encontraram pouco apoio no que fizeram. E como vão os estudos para o concurso público da polícia, anarquistas? Quem diria, os revolucionários abolicionistas e anti-carcerários tentando enviar dissidentes à prisão. Recordam os stalinistas enviando os divergentes aos gulag. Vocês envergonhariam os verdadeiros anarquistas que voaram pelos ares vários militares nos séculos 19 e 20. Já dizia o velho Bakunin que ‘se desse poder a vocês ficariam pior que o próprio czar’. Nossas diferenças resolvemos entre nós mesmos sem envolver autoridades policiais, em conversações ou com a violência. Mas vocês “anarcops” optaram pelo caminho mais sujo. Terão então que lidar conosco da pior forma. O mais recente eco-terrorista jogado na prisão pelo FBI foi Joseph Mahmoud Dibee (3), agora a patrulha paraestatal de anarcops se esforça para enviar algum dos nossos para trás das mesmas grades. Esta simbiose entre polícia e anarquistas é algo que apenas o anarquismo moderno é capaz de proporcionar.

Claro, não é só vocês que sabem de segredos. Se optarmos por delatar anarquistas certamente alguns companheiros de vocês cairiam nestas terras. Temos em nossas mãos o poder de responder com a mesma moeda, mas não o faremos porque não somos miseráveis como vocês. E não sejam idiotas, ITS-México se posicionou duramente contra Scott Campbell e John Zerzan porque eles estavam pedindo quando encheram as suas bocas para falar merda. Agora vocês tentam nos atingir fazendo o que fizeram. Já que vocês querem mandar os nossos para a cadeia, enviaremos os seus para o mundo dos mortos.

O que os move contra nós é o desespero, já que a “nova anarquia”, “anarquia negra” ou qualquer outra baboseira que queiram chamar, fracassou, aceitem isso e ponto. Qualquer um sabe que há um forte mal-estar dentro da “cena anarquista” internacional e cada vez mais indivíduos e indivíduas de coragem tem rompido com o utopismo bobo sem esperar por dias melhores, por algum tipo de “colapso” ou se iludindo com os já ultrapassados contos de fadas revolucionários e humanistas em prol da “humanidade”. Estes idiotas de 47 cromossomos tem um arsenal infantil de adjetivos para berrar contra qualquer um que demonstre simpatia com ITS e como eles já não tem mais o que escrever contra nós agora apelam ao ridículo, como foi o caso do blog “Instinto Cristiano” (porque de selvagem ele não tem nada) que replicou (4) uma publicação que taxa os manos de ITS-México de “Nazi-Astecas” (Mas que diabos é isso?? Estes colunistas esquerdistas não tem mais o que inventar!). Por aqui no Brasil o que seríamos? “Nazi-Tupinambás”? É apenas uma questão de juízo moral arraigado em vocês missionários libertários. A Cruz Negra anarquista deve ter ficada confusa quando o ex-comungado Kevin Garrido soltou uma bomba em apoio a ITS (5). Mario Lopez Tripa foi outro quem ateou fogo à batina de vocês (6). Aliás, tenha sangue em seus olhos, Kevin. Apesar da condenação, mantenha-se firme, o seu dia chegará. E Tripa, estamos com você para cobrar estes miseráveis.

No Brasil o cenário não é diferente, e recentemente um tal Núcleo de Oposição ao Sistema (NOS) após alguns ataques em São Paulo fez um “chamado” para uma “união e luta contra o sistema” (7). Sério? Estes esquerdistas foram bem inocentes ao tentar nos “convocar” para a sua “luta” ridícula que é incoerente até para eles mesmos ao pedirem entre as suas “reivindicações” a libertação do ex-presidente Lula, político da esquerda que em seu governo solidificou o atual “sistema”. Mas que diabos de grupo anarquista pede a libertação de um ex-presidente? Para contrapor à “ameaça Bolsonaro” e fazer como a Frente Popular na Espanha em 1936 que tentou barrar a ascensão da direita? As justificativas são duvidosas.

Sabemos que há por aí muitos esforços sinceros para se discutir o eco-extremismo e aprofundar não só a crítica eco-extremista, já houveram muitas conversações e escritos nos últimos anos. Ultimamente os interessados estão sendo coagidos por um complô de idiotas que condenam duramente qualquer menção à Tendência e os colocam numa espécie de lista negra de “ex-compas corrompidos por eco-extremistas”. Este é um esforço anarquista para barrar a qualquer custo a expansão da teoria e prática eco-extremista. O caso mais recente e que merece a sua exploração veio de um autor britânico eco-anarquista que publicou um interessante artigo sobre “violência descolonial e eco-extremismo” que foi apresentado durante a Anarchist Studies Network Conference, na Universidade de Loughborough. Em menos de uma semana os fiscais anarquistas o criminalizaram com base nas leis morais do que é aceitável ou não dentro da esquerda (o autor foi vítima do que ele mesmo aborda no artigo) e o fizeram excluir a publicação (8) e em seu lugar divulgar uma nota de esclarecimento (9). Claro, uma situação como esta não poderia passar despercebida. Nós temos o texto e o divulgamos neste comunicado para qualquer um que queira lê-lo e discuti-lo, acesse-o aqui. A publicação “Paper On Decolonial Violence and Eco-Extremism For 2018 ASN Conference” pode ter sido excluída mediante “coerção dos libertários”, mas possuímos o seu conteúdo na íntegra. O autor explica também que um dos motivos para ter apagado a publicação é a sua segurança (na verdade, o pressionaram com a ideia de “segurança”), mas com um texto como este a esta altura os seus únicos inimigos são os inquisidores anarquistas, e não por haver ameaçado a anarquistas como fez ITS em seu trigésimo primeiro comunicado (10), mas por ter racionalizado de maneira inteligente a cerca da moralidade e da violência terrorista. Um trecho da nota de esclarecimento “Avoiding Misinterpretation” (Evitando Interpretações Erradas):

“Eu entendo que discutir os aspectos mais feios da civilização é algo que é muito desconfortável para muitas pessoas e eu posso entender porque as pessoas não gostam que eu faça isso. Acredito que, se quisermos reagir de alguma forma às fealdades com que somos confrontados, primeiro precisamos reconhecê-las, discuti-las e não desconsiderar ou tentar ignorar. Isto parece-me verdadeiro, independentemente de estarmos ou não a falar do ISIS, eco-extremismo, do complexo militar-industrial capitalista, agricultura totalitária ou de qualquer outro contexto”.

Os esquerdistas estão presos em algum tipo de realidade paralela onde o que quer que façam ou aprovem em suas auditorias morais é correto e aceitável (FLT, MEND, Ted Kaczynski, CCF, YPG, Baader-Meinhof, Rote Zora, Zapatistas, Luta Revolucionária, etc.) e o que quer que façamos é errado, é “fascismo!!!” (com ênfase). No mundo dos adultos onde as coisas são levadas a sério a teoria e prática eco-extremista do extinto Reação Selvagem e de ITS foi muito bem discutida por diversos grupos e indivíduos interessados. Os Selvagistas publicamente já admitiram que a teoria eco-extremista contribuiu para o derrubamento do mito revolucionário que estava presente dentro do Selvagismo (11). A teoria eco-extremista também contribuiu com a crítica anarquista e ex-anarquista no Chile, Argentina e México. Aqui no Brasil sabemos que também foi seriamente discutida em outros estados. Nos Estados Unidos e Europa a discussão e a contribuição também foi grandiosa em diversos círculos. E anarquistas do “tipo 325, IGD, Voz Como Arma e Instinto Salvaje” surgem e unicamente ainda tem a coragem de berrar “fascistas!!!” e condenar irracionalmente qualquer coisa que os teóricos da Tendência ou interessados escrevem ou dizem? A única palavra para isso é demência. Como dito anteriormente, estão desesperados com o fracasso do anarquismo moderno e a expansão do eco-extremismo. O mesmo autor eco-radical condenado por anarquistas devido o seu artigo apresentado na ASN Conference já havia publicado no ano passado uma opinião respeitável em torno das ações de ITS intitulada “Eco-Terrorism, Eco-Fascism, Eco-Extremism, Eco-Anarchism and the Białowieża Forest(12). Um trecho interessante deste texto:

“Posso simpatizar com esta crítica aos anarquistas por parte deste escritor eco-extremista no que diz respeito à fraqueza dos argumentos anarquistas, onde os anarcos simplesmente chamam “fascista” tudo o que não gostam, algo que parece estar acontecendo.”

Uma prova cabal de que estes anarquistas são dementes é que se pegarmos a definição de fascismo não há absolutamente nada haver com o que defendemos, ou seja, é delírio o que dizem, tudo é dito de maneira extremamente emotiva. Ao invés de rediscutirem os seus métodos e as suas teorias, nos dedicam livros e colunas inteiras de calúnias e gritos “fascistas, fascistas, fascistas!”. Se Steffen Horst Meyn morreu (13) ninguém menos que os anarquistas presentes no local foram os culpados já que estavam há 20 metros de altura em seus inúteis e ultrapassados tree sitting enquanto o Bosque de Hambach aguarda pelo seu fim. Bloqueios, sitiamentos de árvores, cartazes, tudo isso já demonstrou ser completamente ineficaz há anos e só tem fichado e jogado aos montes os ecologistas na prisão. Apesar do aval moral dos esquerdistas, os descendentes do MEND são terroristas e fazem as petroleiras recuarem no Delta do Níger, na ilha de Bougainville o que os nativos praticaram foi terrorismo e conseguiram destruir as atividades da mineradora Rio Tinto Zinc. O que os Mapuche tem feito para defender as suas crenças pagãs e as suas terras ancestrais no Chile é terrorismo. As santificadas CCF são puramente terroristas. Por mais que demonizem este conceito, é terror puro. A diferença para o nosso terrorismo é apenas o alvo e o método indiscriminado, já que para nós o problema não é mais apenas a sociedade tecno-industrial e seu progresso, mas a própria humanidade. Mas vocês praticam o terror com a fé cega mirando um novo e inalcançável ser humano, com a esperança numa espécie de Éden anarquista para esta catástrofe de quase 8 bilhões de criaturas antropocêntricas insaciáveis. Isso é estúpido. E no fim das contas será que são realmente bem seletivos? E a morte de Sergio Landskron? E os vários depoimentos de civis que quase foram dilacerados por estilhaços das bombas das CCF? E a explosão numa estação de metrô de uma Escola Militar no Chile? E o trabalhador morto numa farmácia incendiada numa marcha no Chile? Estes “casos inconvenientes” são varridos para debaixo do tapete vermelho da moralidade e jamais são reabertos. Vocês são uma incoerente vergonha universal.

O arrependimento por tentar nos prejudicar será amargo, aguardem.

Adiante, teóricos eco-extremistas!
À caça ITS nas Américas e Europa, porque por aqui faremos a nossa parte!
Saudações, Guerrilha Lixo!

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Brasil
– Sociedade Secreta Silvestre

Notas:

1. https://animalliberationpressoffice.org/NAALPO/snitches/
2. https://publicacionrefractario.wordpress.com/2015/04/02/valio-la-pena-intentarlo-nada-ha-acabadotodo-continua-diptico-en-solidaridad-con-la-huelga-de-hambre-de-la-conspiracion-de-celulas-del-fuego-marzo-2015/
3. https://earthfirstjournal.org/newswire/2018/08/11/alleged-elf-and-alf-fugitive-joseph-dibee-arrested-after-12-years/
4. https://instintosalvaje.org/ee-uu-egoismo-vs-los-aztecas-nazis-del-eco-extremismo/
5. https://es-contrainfo.espiv.net/2016/11/28/prisiones-chilenas-escrito-del-companero-kevin-garrido-desde-la-carcel-santiago-1/
6. http://maldicionecoextremista.altervista.org/es-en-delaciones-en-cadena-si-claro-en-mexico-city/
7. https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2018/07/07/nos-comunicado-1/
8. https://ecorevoltblog.wordpress.com/2018/09/23/paper-on-decolonial-violence-and-eco-extremism-for-2018-asn-conference/
9. https://ecorevoltblog.wordpress.com/2018/09/25/avoiding-misinterpretation/
10. http://maldicionecoextremista.altervista.org/mexico-trigesimo-primer-comunicado-individualistas-tendiendo-a-lo-salvaje/
11. https://www.wildwill.net/blog/2016/07/12/revisiting-revolution/
12. https://feralculture.blog/2017/07/30/eco-terrorism-eco-fascism-eco-extremism-eco-anarchism-and-the-bialowieza-forest/
13. https://bosque.hambachforest.org/blog/2018/09/21/comunicado-de-prensa-20-09-2018-muerte-tragica-en-el-bosque-de-hambach/

[GRÉCIA] Comunicado 61 de ITS – Caçadores Noturnos: Ataque Incendiário Contra Torre de Telecomunicações

Tradução ao português do comunicado 61 de ITS.

“Para mim a raça humana deveria ser aniquilada, e de fato, até nós mesmos, dado que considero que o ser humano é o maior inimigo da natureza. Como agente destrutivo é o mais nocivo do planeta e, portanto, merecemos o nosso próprio extermínio.”
– Maurício Morales

Por meio deste texto reivindicamos a responsabilidade pelo ataque incendiário realizado em 17/07 contra uma torre de telecomunicações em Kamateró. O ato foi silenciado pela mídia, mas sabemos que o atentado foi bem-sucedido porque de longe, a uma distância prudente, vimos como as chamas engoliam a estrutura, os cabos e os transformadores elétricos.

Voltamos a atacar a infraestrutura de telecomunicações não só pelo seu papel vital para o desenvolvimento da vida normal nas cidades, mas porque vemos nesse tipo de tecnologia e seus derivados uma das facetas mais prejudiciais da civilização tecno-industrial. A tecnologia das telecomunicações é um dos agentes que mais influenciaram e contribuíram ao progresso humano e a artificialização e domesticação da vida.

Por acaso pensavam que os atos de vocês não teriam consequências? As recentes ondas de calor, o clima cada vez mais instável e hostil, os incêndios que devastaram parte da Grécia, Califórnia e outros lugares do mundo, terremotos, inundações… tudo isso que chamam “desastres” são as manifestações de vingança da natureza selvagem. Se acham que isso foi demais, vocês ainda não viram nada… a vingança da natureza selvagem se desencadeará implacavelmente e ITS é uma parte a mais desta vingança, isso é só o começo.

Nem as investigações policiais nem alguns caguetas covardes que se escondem atrás de um computador podem nos parar.

Deixamos clara a nossa cumplicidade com Kevin Garrido, recentemente condenado a 17 anos de prisão no Chile, mas também condenado pelos sacerdotes do convento da moral anarco-cristã.

Adiante, ITS da América e Europa!

A guerra continua!

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Atenas

– Caçadores Noturnos

[CHILE] Reaparece o grupo terrorista ITS

Desde a imprensa chilena notícias sobre o recente pacote-bomba da Máfia ITS-HMB.

Adiante com seus artefatos, irmãos do Sul!

“Com esta pequena mensagem orgulhosamente reivindicamos o abandono de um novo pacote-bomba na Faculdade de Agronomia da Universidade do Chile na avenida Santa Rosa 11315, em plena Zona Sul, em meio às terríveis populações onde estão alojados estes imbecis “agricultores”.” Assim, através de seu site, o grupo autodenominado “eco-terrorista” –que também afirma ser o autor do ataque ao ex-presidente da Codelco Óscar Landerretche– se responsabilizou pela colocação de uma nova bomba.

Se tratou de uma caixa com uma garrafa preenchida por pólvora negra, que foi deixada em um ponto de ônibus na Avenida Santa Rosa, na madrugada de 7 de Setembro. Testemunhas afirmaram que, embora o artefato tenha explodido, não houve lesionados devido à intensidade média do fulminante.

Desde a Procuradoria do Sul confirmaram o ocorrido, acrescentando que o caso está sendo investigado e que o investigador em tempo integral, Claudio Orellana, já ordenou os primeiros passos da investigação.

Primeira Aparição

O ataque ao ex-presidente da Codelco ocorreu em 13 de Janeiro de 2017, quando uma encomenda chegou à sua casa em La Reina. Lá, o artefato explodiu e causou lesões a ele e a parte de sua família.

Desde então, o grupo “eco-terrorista Individualistas Tendendo ao Selvagem – Chile” se responsabilizou pela colocação de outras quatro bombas, incluindo a da semana passada. Suas outras aparições haviam sido em um Transantiago e nas proximidades da Universidade Raúl Silva Henríquez.

Em seu “comunicado”, publicado no site em 10 de Setembro, afirmaram que “na sexta-feira 7 de Setembro, abençoados pelos espíritos da terra, abandonamos no ponto de ônibus uma caixa de sapatos com uma mensagem para o curioso. O artefato estava composto de uma garrafa térmica preenchida por 300 gramas de pólvora negra e dezenas de fragmentos de lâminas em seu interior. Prometia o pior…”

A equipe especial de Carabineros para estes casos está investigando a explosão, bem como o caso Landerretche , e já solicitou o comparecimento de testemunhas, revisão de câmeras de segurança próximas ao local e uma série de outras peritagens que visam esclarecer o ocorrido.

Esta unidade de trabalho é a mesma que realizou investigações com a Procuradoria do Sul no atentado do Subcentro na Escola de Gendarmaria, casos que resultaram em condenações.

[IT – PDF] Collezione Di Comunicati Delle ITS

Nova publicação editorial desde algum lugar da Europa.

Adiante com os projetos de propaganda anti-humanista!

Ânimo aos cúmplices!

Introdução

Como “Ouroboros Silvestre” ficamos emocionados quando traduzimos os textos desta “coleção de comunicados” dos Individualistas Tendendo ao Selvagem. Nos dirigimos a nós mesmos: quem, mesmo próximo a esta tendência se aventuraria arriscando-se a traduzir textos com ataques de pacotes-bombas, incêndios, assassinatos, tudo sob o pretexto do eco-extremismo e o terrorismo? O eco-extremismo é uma tendência que esmagadoramente chegou também a Europa, com várias “células” que combatem em uma guerra até a morte contra o sistema tecnológico e sua cadeia de valores morais.

Nós, como um pequeno grupo de tradução, contribuímos para a expansão do eco-extremismo aqui na Itália, local onde já houve aqueles que contribuíram com tudo isso no passado (falamos do Terrorismo Niilista). Nossa meta, como já foi dito, é expandir a Tendência, tentar desestabilizar o sistema moral e humanista que é inerente a esta parte do Ocidente, um sistema que também entrou em uma perspectiva de “companheirismo” anarquista. Isso não significa que todos os anarquistas na Europa estejam contra o eco-extremismo. De qualquer modo, a moral cristã está agora completamente infiltrada dentro da ideia anárquica, até mesmo na informal e individualista, reduzindo assim o particularismo que, por exemplo, existia na Federação Anarquista Informal há alguns anos atrás. Para finalizar, nossa ideia de projeto é compilar uma série de comunicados adequados para produzir um folheto com corpo, que se desenvolva no tempo e espaço, como uma contribuição para um debate, que começou em 2011, com o nascimento de uma Tendência: o Eco-extremismo.

Adiante com a Guerra contra o Sistema Tecnológico e a Civilização!

Descarregue em PDF: Link 1Link 2Link 3 (via onion).

[ES – PDF] Mictlanxochitl: La Flor Del Inframundo Que Cresció En Esta Era – Parte 2

Segunda parte do trabalho “Miclanxochitl: La flor del inframundo que creció en esta era” [ENIT].

Adiante com a propaganda anti-humanista!

Descarregue em PDF: Link 1Link 2Link 3 (via onion).