[CHILE] Mensagem Póstuma a Kevin Garrido, de um Individualista Tendendo ao Selvagem

“(…) E com isso eles acreditaram ou pensaram que iriam me intimidar; uma catarrenta cuspida no rosto do poder e uma guerra até as últimas consequências foi e é minha furiosa resposta. (…)”

“(…) Senti a solidão por tantos meses que meu hermético coração já se acostumou com a constante ameaça de um bisturi atrás dele, nada nem ninguém conseguirá apagar as cicatrizes que ali estarão para o resto de minha vida e com as quais abraçarei a morte vingando tudo o que a mim e aqueles que estão comigo conseguiram fazer. (…)”

“(…) Jamais irei suprimir em minhas memórias os chutes e socos contra a polícia e suas feias caras de covardia, os dias e noites correndo com fogo nas mãos em direção à autoridade, os alarmes soando de lojas ardendo, xs cidadãos correndo e gritando apavoradxs enquanto um ônibus queimando iluminava a noite. As noites onde a cidade retumbava por uma explosão e seu esplendor causando terror. Jamais esquecerei a polícia correndo para se esconder ante uma chuva de tiros nem as belas curvas de uma bala .40… (…)”

“(…) Nos tempos difíceis nunca abandonamos a luta, talvez os cães ladraram ao nosso redor, mas suas respirações nunca nos atingia, estivemos olhando um ao outro, assegurávamos nossas decisões, checávamos as nossas armas, perguntávamos a nosso ódio e dizíamos “vamos novamente… desta vez até o fim…” (…)”

“(…) À cidadania eu espero que explodam infinitas bombas, porque a “imunda vida cidadã não é encontrada apenas nos quartéis”. Estou contra a civilização e considero a cidadania/humanidade o alvo mais civilizado (me incluo), são xs que estão grudadxs ao progresso e se esforçam para seguir destruindo todo o indômito, todo o selvagem pelo sujo e asqueroso papel chamado dinheiro. (…)”

Quão difícil é escrever algumas palavras para se despedir de um guerreiro indomável. Eu nunca te conheci, Kevin, mas isso não foi um impedimento para sentir o que sinto no coração. Somente por tuas ações e escritos pude reconhecer a nossa terrível afinidade.

Nossos olhares nunca se cruzaram nem nunca nos dirigimos uma sequer palavra, mas sempre senti em meu interior esta magnífica conexão espiritual. Desde quando você orgulhoso cuspia na cara de policiais em frente as câmeras, desde o momento em que meus ouvidos escutaram em êxtase: “Abaixo às jaulas da sociedade civilizada”, a partir daquele momento o meu coração soube.

Estou profundamente triste por tua partida, irmão, não nego isso. Era de madrugada e como eu não costumo acessar a internet a este horário, não podia acreditar, a medida em que lia eu suplicava para que fosse apenas uma confusão de nomes, mas não, era tu, compa. Imediatamente senti um frio na barriga e meu coração doeu, meus olhos se encheram de lágrimas…

Estou triste, é verdade, mas a morte deve ser amada, assim como amamos a vida, e assim como se anseia e vive a vida, da mesma forma se deve viver e ansiar a morte. E tua morte, a morte dos guerreiros, é a mais bela. Estou triste, é verdade, mas há algo em tua partida que me enche de regozijo. E é que tu morreste dando guerra nas asquerosas prisões, tu te foste dando guerra até as últimas consequências e tenho certeza de que tu ansiava pela morte, irmão, o meu espírito sente isso, tu queria nos deixar lutando como fizeram os selvagens araucanos…

Saber que já não estás mais lá e que tu partiste aos abismos me inunda de um sentimento de felicidade ancestral. Para lá partiste agora, compa, os abismos são teu novo lar. Aqueles abismos onde habitam as almas de outros guerreiros. Para aqueles abismos que eu só visito quando saio com minha carga explosiva, para aqueles abismos que eu também habitarei em algum momento. Espero com ânsias por este dia. Por agora, me espere irmãozinho, que logo riremos juntos como demônios!

Saúde os ancestrais por mim, saúde a Caupolicán e Lautaro, saúde a Lola Kiepja e aos espíritos de Kloketen, saúde a Punki Mauri e diga a ele que ainda continuamos honrando seu nome, diga-lhe que é verdade, “a morte disse que nos ama”. Saúde a tantos outros guerreiros e diga-lhes que nos aguardem, que antes de morrer abraçaremos o Caos…

Por lá nos veremos, irmão, mas não ainda. Eu ainda respiro e vivo e tenho meu sangue ardente correndo em minhas veias. E enquanto ser assim atentarei com todas as minhas forças contra a civilização. Na companhia de meus cúmplices e na solidão te prometo em teu nome à tua memória seguir dando guerra.

Compa, não te prometo vingança, não. Te prometo seguir em meu caminho de atentados contra a humanidade e seu progresso, te prometo fogo e pólvora, sangue, feridas e mortos.

Me dá vontade de sair amanhã mesmo para honrar teu nome, meu corpo deseja isso, mas me aguento e me acalmo, tenho e temos artefatos prontos, mas ainda não é o momento. Enquanto isso, acendo uma vela e um incenso como um ato simbólico à distância para me despedir de ti, com canção “A Danza das Ánimas” de SM, e com um uivo ao céu escuro concluo o ritual.

Que vontade de ir a teu velório me despedir e derramar lágrimas sobre teu caixão. Eu só me limito a lembrar-te à distância e escrever-te estas palavras, que teus próximos te despeçam como um guerreiro.

Assim é a vida e a morte dos guerreiros, lembrem-se de que os guerreiros não morrem simplesmente, não. A morte de um individualista libera a energia do Caos e sua alma sempre permanece conosco, nos acompanha e nos guia.

Um guerreiro morreu, morreu abraçando o Caos e isso nunca é esquecido, não o esquecerei, não o esqueceremos.

Irmão, daqui da mesma terra em que habitamos me despido com os olhos lacrimosos e um sorriso orgulhoso. Siga dançando no abismo!

¡Mauri, Seba, Mark, Kevin, como os ancestrais morreram!

Pela vida no Caos, pela morte no Caos!

Sempre em minha memória e nas andanças de ITS!

O que virá por aí é por ti, Kevin, é por vocês!

Abro os meus braços a ti, porque nós somos os únicos que permanecerão, para lutar contigo, viver ou morrer

Um Individualista Tendendo ao Selvagem

Para Kevin

“Abro os meus braços a ti, porque nós somos os únicos que permanecerão, para lutar contigo, viver ou morrer”

O CORPO DE KEVIN FICOU INERTE, MAS SUA ESSÊNCIA VIVE, VOA JUNTO COM O ESPÍRITO DO CONDOR, ESTÁ NO ESPREITADOR OLHAR DA PUMA NO TOPO DA CORDILHEIRA, NA FORÇA DE CADA INDIVIDUALISTA EM GUERRA CONTRA O PROGRESSO HUMANO NO SUL E EM QUALQUER CANTO, SE MOVE E É SENTIDA NA ESCURIDÃO ABISSAL, É REFLETIDA NOS GELADOS RIACHOS E SEU NOVO NOME APENAS O VENTO E AS RAÍZES MAIS PROFUNDAS DOS DENSOS BOSQUES ONDE HABITAM OS INDOMÁVEIS PODEM SUSSURRAR. PORQUE UMA MORTE VIOLENTA É APENAS UMA CONSEQUÊNCIA LÓGICA E ESPERADA QUE AQUELES QUE ESTÃO EM GUERRA CONTRA A MEGAMÁQUINA TERÃO DE ATRAVESSAR. KEVIN, IRMÃO, TE VEREMOS NO ABISMO, TE ABRAÇAREMOS COM A FORÇA DOS VULCÕES E A CALIDEZ DO ZÊNITE. PORQUE TU JÁ FORMA PARTE DO TODO E O NADA, TE MANIFESTA NAS AURORAS BOREAIS, NA NEVE EMBRANQUECIDA, NAS ESTRELAS PALPITANTES E NA FLOR QUE CRESCE ENTRE O PAVIMENTO, KEVIN, TU ÉS O CAOS.

LUTAREMOS CONTIGO, VIVER OU MORRER!

– Xale

[CHILE] Guerreiro Kevin Garrido, Nos Vemos Nos Infernos!

É com tristeza que soubemos através de nossos cúmplices da morte de Kevin Garrido, um feroz guerreiro individualista que jamais se rendeu e caiu em guerra gritando contra o mundo civilizado, inclusive causando mal estar aos bom samaritanos. Nos doeu, mas assim é, o abismo nos espera. Sem mais, fazemos das palavras de Maldición Eco-extremista as nossas, Kevin, grande guerreiro, nos vemos nos infernos!!

O guerreiro individualista Kevin Garrido morreu apunhalado na prisão onde cumpria sentença.

Uma triste notícia que nos atinge o coração. Irmão, a morte nunca te assustou, sempre desrespeitoso e orgulhoso, morreu dando guerra até o último momento, mesmo nas pútridas prisões.

Nós estamos felizes e tristes, felizes porque sabemos que quando chegar a hora de nossa morte nos reencontraremos novamente após partirmos, lá onde habita a essência dos individualistas ferozes, e lá continuaremos nossa dança do Caos.

Que a morte seja o nosso mais sublime fim e que assim a abracemos com paixão!

Que as explosões de ITS-Sul sejam o eterno abraço a tua existência!

Pelo Imoral e Indiscriminado! Viva ao Terror, as explosões e o fogo!!

Morte à civilização e a todo progresso humano!!

– ME e MA

PCC Planejava Mega Ataque Terrorista Indiscriminado Com Carros-Bomba Nas Cinco Maiores Capitais do País

Replicamos aqui uma reportagem da imprensa sobre o plano interceptado da maior facção criminosa do país, o PCC, de cometer grandes atentados indiscriminados nas cinco maiores capitais do país. O grupo planejava explodir em Brasília prédio do Depen (Departamento Penitenciário Nacional), cometer ataques com carros-bomba nas cinco maiores capitais do País; sabotar as redes nacionais de transmissões de energia elétrica; sequestrar, torturar e matar agentes penitenciários federais. Os cinco carros-bomba com 50 quilos de explosivo C4 cada um seriam deixados em locais de grande circulação de pessoas para que as explosões matassem indiscriminadamente a maior quantidade possível de civis para então pressionar as autoridades do país a atenderem às suas exigências.

Os editores da Revista Ajajema já fizeram uma abordagem do PCC na edição número 4 da revista. Não importa que as suas motivações sejam contra o sistema carcerário, sentimos grande afinidade com estas caóticas intenções e nos alegra saber que um dilúvio de sangue esteve prestes a acontecer em decorrência de um mega atentado indiscriminado, longe de qualquer moral, longe de qualquer ética.

Que os planos caóticos dos criminosos terroristas não se desvaneçam!

PCC planejava ataque terrorista e colocar culpa no rival Comando Vermelho

Vida Loka (primeiro à esq. abaixo) e Tiriça (terceiro) integram a liderança do PCC | Foto: Reprodução

Facção criminosa paulista pretendia atacar seis diferentes cidades do país com carros-bomba; integrantes se inspiraram na guerrilha colombiana Farc

Explodir o prédio do Depen (Departamento Penitenciário Nacional), cometer ataques com carros-bomba nas cinco maiores capitais do País; sabotar as redes nacionais de transmissões de energia elétrica; sequestrar, torturar e matar agentes penitenciários federais.

Esses foram os planos terroristas arquitetados pelo PCC (Primeiro Comando da Capital) dentro da Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia, em represália à suspensão das visitas íntimas nos presídios federais.

Segundo a Polícia Federal, a meta do PCC era cometer os ataques neste mês, no período eleitoral, mas reivindicar a autoria dos atentados em nome do rival CV (Comando Vermelho) para se eximir das eventuais responsabilidades criminais. Antigas aliadas, as facções estão em guerra desde 2016.

Agentes da PF apuraram que os planos terroristas foram arquitetados pelos presos Abel Pacheco de Andrade, o Vida Loka, Roberto Soriano, o Tiriça, e Wanderson Nilton de Paula Lima, o Andinho.

Vida Loka era monitorado pelos agentes desde junho de 2017, quando suas conversas com Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, foram interceptadas com autorização judicial na Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Ação tinha como objetivo cobrar o Governo Federal para as reivindicações da facção | Foto: Reprodução

Nos diálogos, Beira-Mar diz a Vida Loka que as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e traficantes ligados ao cartel de Pablo Escobar usavam carros-bomba em ataques terroristas e também sabotavam as redes de transmissão de energia para alcançar seus objetivos. Dias depois dessas conversas com Beira-Mar, Vida Loka foi transferido para a Penitenciária Federal de Porto Velho, mas não deixou de ser monitorado.

Ainda segundo a PF, vários bilhetes escritos por Vida Loka e Andinho foram apreendidos nas caixas de esgotos da unidade prisional e exames grafotécnicos realizados por peritos constataram que as letras eram de ambos.

Os bilhetes apreendidos indicavam que Vida Loka, Andinho e Tiriça planejavam usar um carro-bomba com 50 kg de explosivo plástico C-4, o artefato com maior poder de destruição, para derrubar o prédio do Depen, em Brasília. A ideia dos presos era detonar os explosivos utilizando um dispositivo de acionamento à distância.

Além de Vida Loka (à esq.) e Tiriça, Andinho (à dir.) também planejava os ataques | Foto: Reprodução

Depois do ataque, um integrante do PCC se encarregaria de ligar para as forças de segurança, para assumir a autoria do atentado, mas em nome do Comando Vermelho, facção que já foi aliada e que hoje é a maior rival da organização paulista.

Além dos bilhetes apreendidos, agentes federais também monitoravam conversas de Vida Loka, Andinho e Tiriça com outros presos durante o banho de sol no presídio.

Segundo a Polícia Federal, as mulheres dos presos também estão envolvidas na ação criminosa e tinham a função de informar os detalhes dos planos terroristas e de pedir apoio logístico aos demais líderes do PCC presos na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no interior paulista.

O PCC chegou até a montar uma “casa de apoio” em Porto Velho para manter os planos terroristas em andamento.

O objetivo da facção era explodir o prédio do Depen em represália à suspensão das visitas íntimas nos presídios federais, em vigor desde julho de 2017, e em protesto à instalação do aparelho de scanner corporal na unidade prisional.

Além de sabotar redes de transmissão de energia, o PCC planejava usar outros cinco carros-bomba, cada um com 50 kg de explosivo C-4, em ataques nas cinco maiores capitais brasileiras. A onda de atentados terroristas ocorreria agora no período eleitoral e seria uma forma de forçar o Governo Federal a atender as reivindicações da maior facção criminosa do Brasil, com 10 itens (confira abaixo).

Documento em que são listadas as 10 reivindicações do PCC | Foto: Reprodução

A Polícia Federal pediu a internação de Vida Loka, Andinho e Tiriça no RDD (Regime Disciplinar Diferenciado). Os três também tiveram a prisão preventiva decretada e foram enquadrados na lei de terrorismo.

Eles são apontados como integrantes do mais alto escalão do PCC e, segundo o Ministério Público de São Paulo, na hierarquia da facção estão abaixo apenas de Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, apontado como o líder máximo da organização. Ele nega ser integrante do grupo.

Vida Loka, Andinho e Tiriça já cumpriram pena na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau e foram um dos primeiros integrantes do PCC a serem removidos para presídios federais.

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal não pediram a prisão das mulheres dos três. Porém, elas estão proibidas de visitar os maridos, como forma de coibir a troca de informações com os mesmos.

EXÉRCITO EM PRESIDENTE VENCESLAU

As forças de segurança também investigam uma possível ação de resgate de presos na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, onde está recolhida a liderança do PCC.

Há rumores de que tropas do Exército, deslocadas de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, vão desembarcar nas próximas horas na cidade para reforçar a segurança. A reportagem não confirmou oficialmente esta informação até a publicação da matéria.

Na última quarta-feira, o juiz-corregedor da Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, Gabriel Medeiros, determinou a interdição, por 20 dias, da pista do aeroporto municipal, que fica a dois quilômetros da unidade prisional. O clima na cidade é de tensão. Agentes penitenciários foram orientados a redobrar a cautela.

O governo do Estado mandou para a cidade vários homens da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) e do Comando de Choque, unidades de elite da Polícia Militar.

Na manhã deste sábado (13/10), a Polícia Civil de São Paulo realizou uma ação nas pensões onde ficam hospedadas as mulheres que visitam os presos no final de semana.

As ações ocorreram nas cidades de Presidente Bernardes, Martinópolis e também em Pacaembu. Os policiais procuram bilhetes endereçados aos presos.

Em Martinópolis, duas mulheres foram presas e com elas apreendidas cartas destinadas aos detentos, além de drogas.

[INDONÉSIA] Massacre Ancestral: Mais de 2.000 Mortos

Havia sido informado dias antes em ME sobre o terremoto e posterior tsunami que afetou uma das ilhas da Indonésia. Fomos testemunhos da completa superioridade da Terra sobre a civilização, de como a Natureza Selvagem desatou toda a sua vingança contra os assentamentos da humanidade. Havíamos informado e o faremos outra vez, para regojizar-nos com a desgraça humana, para regojizar-nos com o Caos único da Terra.

Naquele momento havia sido informado 500 mortos e a cifra agora ultrapassa as 2 mil vítimas humanas fatais. Lembramos também que houve uma erupção vulcânica, tornando mais magistral a mensagem de desolação e impotência da humanidade ante a esmagadora força da Terra.

Salve à Caótica Natureza Selvagem!

Pela fúria das erupções, dos terremotos e ondas gigantes!

Transcrevemos parte de uma nota da imprensa, como registro do Caos:

“É por isso que fugiram às pressas para as colinas mais próximas. Foi isso que fez Melsi Pangalo. A jovem já está há cinco dias à sombra de uma árvore junta a uma extensão de um monte de escombros, madeiras e móveis onde antes era sua aldeia: Loli Saluran. Sobre sua perna está dormindo o seu filho de dois anos.

“Todos saímos correndo para as montanhas. Passamos seis horas lá e depois descemos. Então descobrimos que quatro pessoas que não haviam fugido morreram. Uma era minha avó. Ela tinha 60 anos e não podia correr”, relata.

Os manguezais secaram e a costa -antes propícia para o banho- está repleta de árvores arrancadas, postes de eletricidade e restos de todos os tipos.

Quem anda pelo porto pode dar de cara com meia dúzia de barcos encalhados ou submersos, e um -o Haji Anti Ismael- embutido no meio das ruas. “Nós estávamos ancorados a vários metros da costa e quando o tsunami chegou, ele nos empurrou contra a cidade”, diz gritando da embarcação, que segue usando como abrigo temporário.

Recorda que as ondas começaram a balançar o navio de pesca de forma violenta. Ele e os outros quatro membros da tripulação se agarraram ao mastro e começaram a gritar “¡Ala Uakbar! ¡Ala Uakbar!” (“Deus é grande”). “Eu pensava que todos nós iríamos morrer”, acrescenta.

No bairro de Tanjun Gato, perto do mar, morreram cerca de 40 pessoas. Uma dúzia delas, crianças que estavam em um colégio que acabou sendo engolido pelo mar.

A área é uma sucessão de habitats semi-afundados no oceano. Um prédio de quatro andares está totalmente escorado em meio à água, à espera de outra réplica que acabe com o que começou o movimento sísmico.

“Uns 20 a 30 metros de litoral sucumbiram com o terremoto. Um armazém, uma estrada… Desapareceram com a água. Antes na praia a água chegava até o seu joelho. Agora não há praia, mas um desnível de 30 metros.”, diz Wawan Tuliabo, de 26 anos.

O rapaz descreve uma área em que novas casas foram construídas ganhando espaço ao mar. Foi o mesmo terreno que ele voltou a recuperar no dia 28.”


[RÚSSIA] Satanistas Reivindicam Queima de Antiga Igreja em Karelia

Não há dúvidas de que os eco-extremistas são apenas uma das muitas encarnações do mal na era moderna. Todos estes males para a vida civilizada são para nós motivo de alegria e regozijo. Que o fogo satanista siga crescendo e consumindo os restos da decadente fé cristã! Que queimem os Neo-cristãos anarquistas e com eles toda a humanidade!

Moscou (Asian News) – Em 10 de Agosto a Igreja de Assunção foi incendiada em Kondopoga, na Karelia, região norte da Escandinávia na Rússia. O edifício do século XVIII parece ter sido incendiado por um garoto de 15 anos, que provavelmente sofria de alguma enfermidade mental, que queria “se tornar famoso no mundo”, segundo os policiais que o interrogaram. O menino estava em contato com uma seita satânica.

A igreja era um monumento protegido pelo estado, e foi completamente destruída pelo fogo, por isso os especialistas acreditam que não há esperanças de restaurá-la. Era uma Igreja Ortodoxa localizada em um penhasco do grande lago Onega, e construída em 1774 com as típicas características nórdicas, com uma aparência especial de carpa e uma altura de 42 metros. Era chamada de “a canção do cisne” da arte russa em igrejas de madeira, da qual apenas algumas espécimes podem ser encontradas, espalhadas ao longo do país, sendo uma dúzia no parte arqueológico da cidade de Sudzal.

As seitas satânicas se espalharam imediatamente após o fim do comunismo na Rússia, embora alguns acreditem que estiveram ativas desde 1980 nos ambientes mais extremos da dissidência juvenil. Mais que a influência da cultura do Rock, proibido em épocas soviéticas e duramente condenado pela Igreja Ortodoxa, o Satanismo russo revela elementos de protesto contra a Igreja nacional. Em suma, a inspiração anti-cristã natural, os Satanistas criticam a Igreja por ter colaborado com o regime “satânico” dos Bolcheviques, e são justificados pela necessidade de uma “revolução” espiritual. O culto a Satanás seria então um mundo para “se purificar” da falsa religião soviética.

No país, acredita-se que entre 50 e 100 mil pessoas pratiquem cultos Satânicos. O Ministério do Interior começou a investigar e intervir em suas atividades desde 2003, classificando-as como “seitas destrutivas” dedicadas ao esoterismo e a magia negra. Não é incomum que adolescentes emocionais acabem sob sua influência, como o que colocou fogo na Igreja em Kondopoga.

Uma Igreja Satanista Oficial

Ainda sim, há quase dois anos existe uma Igreja Satanista registrada oficialmente em Moscou. A data do registro (10 de Maio de 2017) é lembrada a cada ano como o “Dia do Satanismo Russo”. É singular que os Satanistas tenham adotado a legislação russa logo após a aprovação da “Lei Jarovoj” em 2016, a provisão que limita e efetivamente previne que seja professada a fé em qualquer esfera pública sem que se adira rigorosamente às normais da lei.

Ao serem entrevistados pelo site 66.ru, os Satanistas Russos, nas palavras de seu líder chamado “Oleg Sataninov”, declaram ter decidido “sair do armário” em 2013 e que pretendem formar uma organização estritamente religiosa, seguindo os ditames da Constituição Russa. Foi apresentado um documento na “Fundação da Doutrina Satanista”, com seus próprios mandamentos, a lista de pecados e símbolos da Igreja Satanista, tais como a cabeça de uma cabra rodeada de letras mágicas do alfabeto de Enoch. Os membros da organização normalmente mantém reservas sobre sua filiação, mas estão espalhados por toda a Rússia.

Os Satanistas Russos garantem que não são dependentes, ou que sequer estão ligados à Igreja de Satanás nos Estados Unidos. Eles não traduzem literatura do inglês ou de outros idiomas, mas produzem livros em russo, embora geralmente sigam os princípios da Bíblia Satânica publicada na América por Anton LaVey, em 1969. Eles não tem templos de adoração, mas usam edifícios disponíveis graças a membros do grupo de tempos em tempos, e negam a acusação de realizarem sacrifícios humanos. Sobre este assunto, se distanciam dos “adoradores malvados”, que acreditam ser simplesmente “cristãos inversos”.

Ainda não se sabe qual seita e que ritual motivou o ataque incendiário dos adolescentes em Karelia, ou se a destruição de Igrejas é uma prática recomendada pelas autoridades do Satanismo Russo, de forma oficial ou clandestina. Certamente, era uma prática habitual do ateísmo militante dos comunistas soviéticos.

Por Vladimir Rozanskij

Buscadores da Paz

Tradução de “Seekers After Peace”.

Vocês, buscadores da paz
Vossas aventuras febris para escapar do mundo
Oh, eles não encontrarão outro mundo além deste!
E se é a paz o que estão buscando deverão encontrá-la aqui
Juntem suas forças para ficar frente ao sublime
Para ver o brilho profundo na beleza e na fealdade do mundo
Para ver e amar a esmagadora glória das coisas
E não escapar rumo à invenções
Esta é vossa única paz