[INDONÉSIA] Massacre Ancestral: Mais de 2.000 Mortos

Havia sido informado dias antes em ME sobre o terremoto e posterior tsunami que afetou uma das ilhas da Indonésia. Fomos testemunhos da completa superioridade da Terra sobre a civilização, de como a Natureza Selvagem desatou toda a sua vingança contra os assentamentos da humanidade. Havíamos informado e o faremos outra vez, para regojizar-nos com a desgraça humana, para regojizar-nos com o Caos único da Terra.

Naquele momento havia sido informado 500 mortos e a cifra agora ultrapassa as 2 mil vítimas humanas fatais. Lembramos também que houve uma erupção vulcânica, tornando mais magistral a mensagem de desolação e impotência da humanidade ante a esmagadora força da Terra.

Salve à Caótica Natureza Selvagem!

Pela fúria das erupções, dos terremotos e ondas gigantes!

Transcrevemos parte de uma nota da imprensa, como registro do Caos:

“É por isso que fugiram às pressas para as colinas mais próximas. Foi isso que fez Melsi Pangalo. A jovem já está há cinco dias à sombra de uma árvore junta a uma extensão de um monte de escombros, madeiras e móveis onde antes era sua aldeia: Loli Saluran. Sobre sua perna está dormindo o seu filho de dois anos.

“Todos saímos correndo para as montanhas. Passamos seis horas lá e depois descemos. Então descobrimos que quatro pessoas que não haviam fugido morreram. Uma era minha avó. Ela tinha 60 anos e não podia correr”, relata.

Os manguezais secaram e a costa -antes propícia para o banho- está repleta de árvores arrancadas, postes de eletricidade e restos de todos os tipos.

Quem anda pelo porto pode dar de cara com meia dúzia de barcos encalhados ou submersos, e um -o Haji Anti Ismael- embutido no meio das ruas. “Nós estávamos ancorados a vários metros da costa e quando o tsunami chegou, ele nos empurrou contra a cidade”, diz gritando da embarcação, que segue usando como abrigo temporário.

Recorda que as ondas começaram a balançar o navio de pesca de forma violenta. Ele e os outros quatro membros da tripulação se agarraram ao mastro e começaram a gritar “¡Ala Uakbar! ¡Ala Uakbar!” (“Deus é grande”). “Eu pensava que todos nós iríamos morrer”, acrescenta.

No bairro de Tanjun Gato, perto do mar, morreram cerca de 40 pessoas. Uma dúzia delas, crianças que estavam em um colégio que acabou sendo engolido pelo mar.

A área é uma sucessão de habitats semi-afundados no oceano. Um prédio de quatro andares está totalmente escorado em meio à água, à espera de outra réplica que acabe com o que começou o movimento sísmico.

“Uns 20 a 30 metros de litoral sucumbiram com o terremoto. Um armazém, uma estrada… Desapareceram com a água. Antes na praia a água chegava até o seu joelho. Agora não há praia, mas um desnível de 30 metros.”, diz Wawan Tuliabo, de 26 anos.

O rapaz descreve uma área em que novas casas foram construídas ganhando espaço ao mar. Foi o mesmo terreno que ele voltou a recuperar no dia 28.”


[PT – VÍDEO] Catarse – Dias Melhores Nunca Virão

BAIXAR ÁUDIO

Recebemos esta mensagem e este impactante projeto por e-mail de alguém chamado “Erva Daninha”. Esperamos que com estes recortes a mente de cada ouvinte seja contaminada de extremo pessimismo e desejo de vingança. E desde já incentivamos as iniciativas propagandísticas misantropas e anti-humanas anônimas!

Adiante, individualistas propagandistas!

Este projeto é sobre o agora, o mesmo agora de há três anos atrás quando ele foi produzido e esquecido. Esta edição é sobre os gritos de dor de um planeta que morre pelas mãos de um animal chamado humano e indiferente com a beleza do mundo. Juntei todas as minhas forças naquele momento para reunir o que encontrei de mais grave e pessimista sobre a situação ecológica da terra, recortes que apenas afirmam que já acabou para o humano e a civilização, não há mais volta e ele será punido com uma catástrofe extintiva que o varrerá deste planeta. As águas, os solos, as florestas, os outros animais, todas estas coisas sagradas significam nada para o humano civilizado adorador da tecnologia moderna. Coisa alguma poderá mudar o curso que a nossa espécie traçou para si mesma. Não há esperanças nem revoluções, tampouco messias que poderá deter a catarse da natureza selvagem. Merecemos o nosso próprio extermínio porque miseravelmente brincamos de deuses sem possuir grandeza para isto. Os dias por virem são pessimistas porque nós fizemos do agora o fim. Não haverão dias melhores.

Erva Daninha.

Porque o Fogo Também é Natureza Selvagem

Interessantes palavras de Nomen Nescio a respeito do “Fogo”. O contexto destas palavras foi o gigantesco incêndio que atingiu o Chile em Fevereiro de 2017, logo após a invocação de Ajajema por eco-extremistas daquele país. A tradução foi realizada por Anhangá e serve de base para os ferozes incêndios que vêm açoitando a civilização nos últimos dias e meses.

Que a civilização arda até se converter em cinzas!

O Selvagem delas renascerá!

É desta forma que vemos uma vez mais como o Selvagem se impõe, desta vez foi com a fúria e violência do indômito Fogo.

Este contundente atentado do Selvagem contra a vida civilizada particularmente me enche de alegria. Me enche de alegria apreciar a desgraça que deixou em seu rastro. Me alegra ver as milhares de casas incineradas. Me alegra ver o terror dos humanos. Me alegra vê-los correndo apavorados diante da imensidão do Fogo. E me alegra saber sobre as mortes humanas.

Eu lamento pelos bosques nativos que sucumbiram à força esmagadora das chamas. Lamento a morte dos animais, de todos os pássaros e insetos selvagens. Sei que seus corpos se unirão à Terra, fertilizando-a para a próxima geração de árvores. Tudo isso eu lamento. Saibam que morreram por algo que é muito maior e mais poderoso que qualquer ser na Terra.

Saber que nem toda a sua mega-maquinária de aviões gigantescos foi capaz de apaziguar as furiosas chamas me alegra a alma. Saber que a única coisa que foi capaz de apagar o Fogo foi a própria Natureza Selvagem: através da Chuva. Com apenas alguns momentos de queda de água o Selvagem fez o que nenhum mega-avião pode fazer. Isso apenas reafirma a majestuosidade da Terra, de como os seus ciclos são onipotentes e impossíveis de evitar. Nada nunca será mais grandioso que a sabedoria eterna da Terra Selvagem. Porque somos regidos e estamos à sua mercê, ela sempre estará acima de nós. Nossa única e verdadeira autoridade é a Natureza Selvagem!

Que os humanistas sigam condenando e demonizando o maravilhoso Fogo. Que sigam se comovendo pela desgraça alheia. Que continuem a lutar sem sucesso contra o Fogo que ainda resta. Talvez o apaguem (provavelmente), mas saibam que o dano já está feito. Diante de tudo isso há apenas uma frase que vem à minha memória e que uma vez uma pessoa anciã me disse: “QUE O SELVAGEM SE ENCARREGUE DO SELVAGEM“.

Que assim seja, porque as montanhas têm a capacidade de se auto-regenerar, nascendo ainda mais belas que antes. Porque os insetos e outras espécies dos bosques voltarão a habitá-los. O que são para a Terra e o Selvagem algumas décadas? NADA.

Que arda tudo o que tenha que arder! Até mesmo o Selvagem!

Que os humanistas percam a vida ajudando a desconhecidos!

Eu rio de seu altruísmo hediondo e sua solidariedade promiscua…

[JAPÃO] Inundações Inumanas

Desta vez não foram tremores de terra; em meio a ondas históricas de calor a Natureza tem demonstrando a sua autoridade ante as criações humanas e se vingado e imposto terror e caos sob a nação tecnológica.

A região oeste do Japão experimentou nas últimas semanas cidades serem completamente engolidas por destrutivas enchentes que varreram bairros levando carros, humanos, animais, casas inteiras e o que mais ousasse estar no caminho das correntezas violentas. A água afogou com selvageria os sonhos de milhares de pessoas e deixou um saldo de mais de 150 mortos, sepultando em escombros o que restou das áreas atingidas. As chuvas torrenciais que chicotearam o país causaram também deslizamentos de terra e resultaram em dezenas de desaparecidos, submergindo não só em água, mas em desgraça a vida humana nas redondezas. É como se gélidamente dissesse “retroceda.” à nação altamente tecnológica que ousa a desafiar constantemente a força do Desconhecido.

O cenário catastrófico é não menos que uma manifestação feroz das energias do Caos contra o humano moderno, e do seu lado estamos e inclusive disso somos parte, da reação selvagem. Nos alegramos de toda esta desgraça à civilização e das centenas de mortes neste massacre.

A Natureza Selvagem seguirá cobrando-os, malditos!

Suas edificações irão ao chão e vida a humana perecerá frente a ira do Desconhecido!

[GUATEMALA] A Vingança da Terra

Traduzido por Anhangá desde Maldición Eco-extremista.

A Natureza Selvagem mais uma vez se manifesta com imponente terror. De tal modo o poder da Terra é sentido com majestosa ferocidade. Desta vez não foi um terremoto nem uma tempestade, desta vez a calamidade foi trazida pela erupção de um vulcão. “O Vulcão de Fogo” na Guatemala se transformou no pesadelo do país centro-americano. A erupção do monte em 3 de Junho fez a humanidade se lembrar de sua insignificante existência, da podridão do humano moderno. Eram cerca de três horas da tarde quando a erupção causou uma avalanche de lava e pedras que se precipitaram sobre os povoados mais próximos, sepultando com selvageria tudo pelo caminho, seguida imediatamente por poderosas erupções de cinzas ardentes que obscureceram a toda a região.

O ensurdecedor despertar do vulcão deixou uma paisagem de desolação nas humildes localidades próximas, casas sepultadas com habitantes dentro e quase uma centena de humanos mortos (73) foi o saldo terrível da manifestação Selvagem. Mais uma vez nos regojizamos da desgraça humana, nos regojizamos com o massacre ancestral da Terra, sorrimos ante sua caótica vingança contra o humano.

Humanos infelizes, desgraçados! Lembrem-se de que não são nada diante do poder e a autoridade suprema da Natureza Selvagem, lembrem-se de sua insignificância quando o Selvagem os apaga da face da Terra.

Como não lembrar a também recente e maravilhosa erupção do vulcão Kilauea na ilha do Havaí, uma erupção que deixou apenas danos materiais e não vítimas humanas.

Pela fúria dos vulcões!
Pela vingança terrível da Terra contra o humano!
Graças ao Desconhecido por suas mensagens de Caos.
Hoje são bombas, amanhã Vulcões e Tremores…